in ,

Anna Kendrick e Blake Lively brilham no surpreendente “Um Pequeno Favor”| Crítica

Filmes de suspense nem sempre são realizados de forma acertada, tramas ruins e pouco envolventes, mistérios mal-construídos, reviravoltas previsíveis, tudo isso fácil e achar em várias das produções do gênero. Felizmente, a safra ultimamente tem sido positiva, e “Um Pequeno Favor” é mais um exemplar desse bom momento.

Na história baseada no livro homônimo de Darcey Bell, a melhor amiga de Stephanie (Anna Kendrick) pede para ela pegar seu filho na escola e depois desaparece misteriosamente, Stephanie procura descobrir a verdade por trás do súbito desaparecimento de Emily (Blake Lively). Stephanie é acompanhada pelo marido de Emily, Sean (Henry Golding).

A trama é rápida e não perde tempo em começar a desenvolver seus mistérios, com um roteiro inteligente envolve o público em personagens carismáticos e surpreendentemente engraçados. Não que comédia seja algo novo para o diretor Paul Feig, ele é um dos maiores nomes do gênero atualmente, tendo feito “Missão Madrinha de Casamento“, “As Bem-Armadas“, “A Espiã que Sabia de Menos” e “As Caça-Fantasma“. Mas não deixa de ser uma surpresa ver momentos de comédia sendo inseridos de forma tão natural e bem-feita em um filme com o teor tão denso. E é impressionante o quanto o roteiro adaptado de Jessica Sharzer (American Horror Story) consegue ter tantas reviravoltas e não confundir o público nem subestimar a inteligência dele.

No quesito atuação, a dupla de protagonistas do longa, Anna Kendrick e Blake Lively brilha em seus respectivos papeis. Dá pra ver a ingenuidade de Stephanie aos poucos se esvaindo dos olhos de Kendrick e a clara ausência dos traços da personalidade de Lively em sua Emily. Destaque também para o pequeno Ian Ho, que interpreta Nicky, o filho de Emily e para sua mãe, em breve aparição da veterana Jean Smart. A trilha sonora, dando um tom de classe e elegância ao filme, e os ótimos figurinos também são dignos de elogios.

O longa tem poucas falhas, sendo as mais claras causadas por algumas situações que o roteiro não conseguiu deixar naturais. O sentimento ao ver algumas das decisões tomadas por Stephanie era o de “forçação de barra”. Mas nada que atrapalhe a experiência.

Com um tom de suspense que remete a “Garota Exemplar” e acidez que lembra “Meninas Malvadas” (especialmente no trio liderado pelo personagem de Andrew Rannels), Um Pequeno Favor é um filme acima da média e que não merece cair no esquecimento.

PS.: Já quero o vlog da Stephanie inteiro disponível no YouTube.

 

 

Escrita por Lucas Santana

Spotify cria playlists que se baseiam no DNA do usuário

Leon Bridges lança clipe da faixa “If It Feels Good”