CCXP Tour | Produção brasileira “Prata da Casa” é a nova aposta da Fox

0
861

Os atores Diogo Vilela, Françoise Forton e Rodrigo Pandolfo estiveram na CCXP Tour Nordeste na última quinta feira para promover a nova série “Prata da Casa”, que é produzida pela produzida pela Fox e pela Casablanca. Além de exibirem o primeiro episódio da produção, os atores contaram mais um pouquinho sobre do que se trata a série.

A trama contará a história de Sérgio Henrique (Pandolfo), que volta a morar com os pais após descobrir uma traição da esposa. Diogo e Françoise irão interpretar Maurício e Hercilia, os pais de Sérgio, que tentam disfarçar o término do próprio casamento. A série terá um total de 14 episódios e estreia em maio.

Com direção de André Pellenz, que também dirigiu “Minha Mãe É Uma Peça” e “220 Volts” com Paulo Gustavo, a comédia será no estilo das produções de canais fechados. “Quando eu vi “Minha Mãe É Uma Peça”, gostei e marquei ele como diretor. Eu estava fazendo “Pé na Cova” quando ele ligou dizendo que tinha um papel com a minha cara. Estou satisfeito com o resultado! Trabalhamos muito e acho que conseguimos algo diferente, um tom de comédia que quem assiste série em canal fechado vai entender”, contou Vilela.

Forton contou que ela queria fazer algo mais na comédia, se arriscar, e viu em “Prata da Casa” a oportunidade de se reinventar. “Eu queria fazer algo diferente, mais comédia, me arriscar. Em novela são muitas tramas e personagens. Então, quando ele [Pellenz] me chamou, eu pensei: ‘ninguém mais próprio para essa experiência’. Trabalhamos com muito prazer”, disse a atriz.

Pandolfo, que já havia trabalhado com Pellenz nas produções citadas acima interpretando Juliano, filho de Dona Hermínia personagem vivido pelo humorista Paulo Gustavo, garante que a produção é totalmente diferente de tudo já visto. “Acho o roteiro bem escrito e o elenco maravilhoso. Tem a coisa do programa de humor, mas tem a amorosidade, toca pelo coração, porque todos os personagens são de verdade, e junto com a técnica vai agradar. Não é mais do mesmo, é história de uma família contada de uma maneira ímpar”, finalizou.