‘É muito nojento trabalhar para alguém que viabilizou uma campanha de difamação de fascistas’, diz Dave Bautista ao criticar a Disney

As polêmicas do caso James Gunn continuam. O ex diretor de Guardiões da Galáxia foi demitido após encontrarem tweets antigos dele que ironizavam estupro e pedofilia. A Disney, responsável também pela Marvel, não hesitou em tirá-lo de cena, mesmo com o apelo do elenco do filme. Em plena produção do terceiro volume dos heróis do espaço, as críticas e afrontas à empresa não param.

Dessa vez, o ator Dave Bautista (Drax) publicou ontem (5) um desabafo pesado na rede social. Nele, ele insinua apenas o cumprimento contratual, marca os perfis relacionados e relata: ‘Eu vou fazer o que é a minha obrigação legal, mas Guardiões da Galáxia sem James Gunn simplesmente não é o que eu assinei para fazer. GOTG (Guardians of the Galaxy – nome em inglês) não será o mesmo. Também é ‘nojento’ trabalhar para alguém que viabilizou uma campanha de difamação de fascistas. É assim que me sinto’.

Segundo o portal Variety, a Disney parece despreocupada com a posição dos atores. Para o estúdio, a continuação do mesmo elenco está garantida. O que ainda não sabemos é como se dará o roteiro de Guardiões da Galáxia – vol.3, se será reescrito ou não. Assim como Dave, os astros Chris Pratt e Zoe Saldaña se manifestaram quanto ao assunto. Chris publicou na semana passada uma espécie de carta aberta no Instagram pessoal:

Para saber mais, clique aqui.