in

Entrevista | Pedro da Lagum fala sobre ‘Coisas da Geração’, ansiedade, possíveis parcerias e futuros projetos

O vocalista da banda Lagum, Pedro Calais, contou ao PoltronaVip, sobre possíveis parcerias, novos projetos e deu detalhes de “Coisas da Geração”

O segundo álbum da banda mineira Lagum foi lançado na última sexta (14) e é chamado de “Coisas da Geração”. Como o nome já diz, o disco retrata um mosaico de sentimentos sob o olhar de uma nova geração e temas como ansiedade, chegadas, partidas, reconciliações, separações, amores e desamores estão presentes nas canções.  

Após o lançamento do projeto, o grupo formado por Pedro (vocal), Otávio (guitarrista), Chicão (baixista), Jorge (guitarrista) e Tio Wilson (baterista), também se prepara para sair em turnê no próximo sábado (29). “Frio na barriga, ansiedade e só isso até agora!”, declarou Pedro ao PoltronaVip. 

Juntamente ao álbum, também foi divulgado o clipe da faixa “Oi”, que nada mais é do que um retrato das situações inusitadas pelas quais uma banda passa ao longo da sua carreira – hotéis, frias, estradas intermináveis, composições, ao mesmo tempo em que precisam dar notícias aos seus familiares e entes queridos. Pedro conta que escreveu a música voltando de um show em uma cidade que ficava há 3 horas de sua casa, e em certo momento ao invés de seguir o caminho com o restante da banda, decidiu ficar em um local com alguns amigos, ele disse que esse havia sido um dia muito legal, por isso decidiu escrever a música. “É uma música que eu falo com a minha mãe, nela né? E é exatamente a história que aconteceu, uma vontade de ter que ficar viajando para trabalhar, mas também quero viajar para curtir e meus amigos estão falando que eu tô sumido, e minha família está falando que eu tô sumido, a minha mãe não tá entendendo, mas ela diz que me conhece… E é sobre isso que a música fala!”

Com direção de Phill Medonça, da Clã Filmes, o clipe conversa com o tema da música de forma descontraída e foi inspirado no filme “Quase Famosos”.

O “Coisas da Geração” já é o segundo trabalho autoral e é possível notar a evolução da banda desde as primeiras músicas em 2014 até hoje, muitos componentes mudaram desde as influências até os estilos musical e visual. “A gente colocou um conceito não só ideológico, retratando os assuntos do “Coisas da Geração”, mas também um conceito visual na parte dos vídeos que acompanham as músicas, pra gente, inovamos bastante nisso”, Pedro fala um pouco sobre as inovações não apenas para a Lagum, mas também para a música brasileira com o formato de banda instrumental. 

Dentre os importantes temas apresentados nas canções, como a ansiedade, o cantor diz que não foi algo que foi discutido e pensado. “Foram músicas que a gente foi fazendo ao longo dos shows e do nosso dia-a-dia e esse é um tema presente, muito presente nas nossas vidas, né? E nas músicas, a gente retrata realmente as nossas verdades, então sendo a ansiedade, por exemplo, uma verdade do que a gente passa, ela pintou no disco. Então foi uma coisa de vivência mesmo.”

Em “Andar Sozinho”, o grupo apresenta uma parceria com o cantor Jão, e o Poltrona pediu para que Pedro relembrasse como o feat do Pop BR saiu. “O Jão tinha convidado a gente para participar de um trabalho dele, e começamos a trocar umas ideias no WhatsApp e aí eu mandei uma parte da música, na verdade eu mandei uma música e ele mandou uma outra música, e a música que eu mandei se tornou um verso e a que ele mandou se tornou um refrão, e foi um processo, muito rápido, muito natural, e aí quando a gente piscou ele já tava aqui em BH gravando a parte dele.” E sobre outros feats, o vocalista contou que futuramente gostaria de fazer um feat com cada um da nova geração musical brasileira, uma parceria sugerida por nós foi ANAVITÓRIA. “Pode anotar que a gente também quer”, brincou ele, então anotado, more!

Já falando sobre novos projetos, declarou que ainda era cedo demais.“A gente acabou de lançar 14 músicas, parimos um filho já com 30kg (risos)”, porém disse que era algo que acontece natural para eles enquanto estão trabalhando na divulgação dos clipes, do álbum e da tour, poderá surgir algo, mas que por enquanto não consegue nem pensar.

Por fim, pedimos que Pedro deixasse um recado aos fãs e leitores do PoltronaVip e ele foi bem breve. “Rapazeada, sejam maneiros. Só isso.” Então se ele falou, tá falado!

Escrita por Giovana Garcia

Estudante de jornalismo apaixonada por séries e música.

Renan Cavolik se apresenta na Parada do Orgulho LGBTQIA+ de São Paulo neste domingo

O perigo está de volta no trailer épico da terceira temporada de Stranger Things; vem assistir!