Larissa Manoela leva centenas de fãs para a na Arena #SemFiltro e Rita Lobo defende a gastronomia saudável na Bienal do Rio

0
44

A Bienal Internacional do Livro Rio é uma verdadeira maratona literária com 360 horas de atividades, reunindo mais de 330 autores – sendo 11 estrangeiros – em espaços como o Café Literário, o Encontro com Autores, o Palco Maracanã, Arena #SemFiltro e os inédito Geek & Quadrinhos. A prova de que a Bienal é um evento para todas as idades é que até os leitores mais pequenininhos tem um espaço especial para se divertirem e aprenderem coisas novas. O espaço EntreLetras têm chamado a atenção das crianças desde o primeiro dia de Bienal. A Bienal do Livro acontece até o dia 10 de Setembro. Para mais informações clique aqui.

O sexto dia de Bienal do Rio foi marcada pela presença de Larissa Manoela, que atraiu centenas de fãs ansiosos para vê-la, além do último dia de discussões do “II Fórum de Educação”, a presença da chef Rita Lobo no “Café literário” e muito mais. Confira alguns destaques abaixo: 

Larissa Manuela irá protagonizar o filme “Fala Sério, Mãe” inspirado no sucesso de Thalita Rebouças

Fãs da atriz Larissa Manuela lotaram a Arena #SemFiltro para um bate-papo sobre a adaptação do livro “Fala Sério, Mãe!”, de Thalita Rebouças. O bate papo mediado por Claudia Sardinha, contou com Larissa Manoela, Ingrid Guimarães e a própria Thalita. O público, formado por crianças e adolescentes, participou com perguntas sobre a carreira e os livros publicados por Larissa e Thalita.

“Quando recebi o convite para fazer a adaptação do livro foi uma honra pra mim, porque era um livro que eu tinha lido e em muitas partes me identificava com a personagem. O filme mostra para as pessoas de forma engraçada e emocionante o amadurecimento de uma menina aos 13 anos e o seu relacionamento com a mãe, interpretada pela Ingrid.”, disse Larissa.

Na parte da tarde aconteceu a primeira etapa do Slam Colegial, concurso de poesias promovido pela Festa Literária das Periferias (Flup). Oito alunos poetas de escolas públicas do Rio de Janeiro apresentaram suas obras para o público, que elegeu os quatro melhores para a grande final, marcada para a próxima sexta-feira, dia 8. Os outros quatro finalistas serão conhecidos na quarta-feira, a partir de 13h30. A estudante Lady Monteiro, do Colégio Estadual Ignacio Azevedo do Amaral, localizado no Jardim Botânico, foi a grande vencedora do dia.

Finalizando a programação da Arena #SemFiltro, o youtuber Lucas Rangel e o ator e roteirista, Bruno Mazzeo falaram sobre o “Humor! Ontem, Hoje e Sempre”, em um debate mediado por José Lavigne, diretor de históricos programas de humor como TV Pirata e Casseta & Planeta. Ambos concordaram que a produção de humor para a internet, diminuí os filtros e etapas das produções. Perguntados sobre o que não pode faltar no humor, Bruno apontou o fundo crítico em suas piadas e sátiras. “Eu uso o humor como uma arma da sociedade”, disse Mazzeo. Já Lucas acredita que a sinceridade é o diferencial dos youtubers. “Se você não for autêntico e souber o que dizer, é melhor não falar nada para evitar passar vergonha”, finalizou.

II Fórum de Educação

A Bienal sedia o II Fórum de Educação, com curadoria do Canal Futura. Hoje foi o último dia de debates marcado pela presença depor grandes nomes da educação brasileira. O encontro aconteceu no auditório Madureira e foi mediado por Mônica Pinto, gerente de Desenvolvimento Institucional da Fundação Roberto Marinho. A professora Diva Guimarães iniciou o debate e emocionou o público com sua história de vida e luta contra o racismo, o gosto pela leitura e educação. “Passei por muitas situações difíceis na minha vida. Lutei para aprender, para ler e estudar. E escolhi ser professora para que não deixar que façam com os meus alunos que já fizeram comigo”, disse Diva, ressaltando que o professor deve tomar cuidado com o que diz em sala de aula. “Ele é capaz de ‘destruir’ a vida de um aluno”.

A educação integral, a reforma do ensino médio, a base nacional comum curricular e as metodologias aplicadas ao trabalho com a juventude também foram alguns dos temas levantados durante o Fórum de Educação.

Geek & Quadrinhos

O escritor Affonso Solano recebeu Christopher Kastendmist e Enéias Tavares, ambos autores de obras que promovem o encontro da mitologia brasileira com a literatura fantástica.  “A Bandeira do Elefante e da Arara”, do escritor e pesquisador americano Kastensmidt, se passa no Brasil Colônia e mostra o encontro de uma expedição de bandeirantes com monstros do folclore nacional. Já a série “Brasiliana SteamPunk”, de Tavares – professor de Literatura Clássica da Universidade Federal de Santa Maria – coloca personagens famosos da literatura brasileira em tramas típicas da literatura fantástica.

Café Literário

A jornalista e escritora Alice Granato recebeu a chef Rita Lobo para o encontro intitulado “Bendita Panelinha”. Durante a conversa, Rita defendeu uma gastronomia saudável, com comida “de verdade” e que valorize a cultura, o prazer de comer e a convivência entre as pessoas. Também não faltaram críticas à medicalização da comida, isto é, a preocupação exclusiva com o efeito de cada ingrediente sobre o organismo, e ao consumo de alimentos excessivamente processados.

Espaço infantil EntreLetras leva brincadeiras e apresentações lúdicas para a Bienal do Livro

Idealizado por Daniela Chindler, com colaboração de Graziela Dominguez, o EntreLetras oferece ao visitante letras e palavras para que cada um possa criar suas narrativas em diversas estações de brincadeiras. “Quando comecei a pensar na cenografia, me questionei o que faz um livro ser um livro em tempos de tantas mídias. E, na minha opinião, é a nossa capacidade de juntar as palavras e imaginar as histórias”, conta a curadora.

Na área de apresentações, o espetáculo “Mundo das Letras” traz para o palco da Bienal uma fábula de como as palavras surgiram. “No começo teria sido o vazio e o silêncio, então surgiram os quatro elementos: a água, o fogo, a terra e o ar. Mas faltava ainda um quinto elemento: as histórias. Assim nascem as letras que se juntam para essa história continuar”, conta Daniela Chindler.