in

CarnaVip 2019 | Ludmilla fala sobre “Fervo da Lud” e revela novidade para o próximo ano

Foto: Michelle Felippelli

Na manhã da última terça (05), Ludmilla e convidados especiais se reuniram no topo do Hotel Yoo2, em Botafogo, para conversar sobre o “Fervo da Lud”, bloco de Carnaval de que aconteceu mais tarde no mesmo dia. O evento estava cercado de celebridades como Lexa, Luisa Sonza, Maisa, Nicole Bahls, Gracyanne Barbosa, Belo e muitos outros.

Respeitando o tema, todos os convidados especiais estavam usando figurinos que tinham muito a ver com a vibe egípcia escolhida por Ludmilla. A cantora chegou surpreendendo a todos ao aparecer com o seu cabelo natural, além do figurino super produzido. “O tema egípcio foi escolhido porque eu gosto muito da história do Egito e eu sei que é bem desconstruído a história do Egito que nós vemos na televisão porque a maioria dos egípcios eram negros e isso não aparece na televisão, mas que bastante gente saiba a partir de hoje.”, conta Ludmilla.

“Eu tô muito feliz! Eu gosto muito de estar sempre representando a minha raça, o meu povo, e tanto é que no meu bloco ano passado minha mãe falou “nunca viu tanto negro reunido num bloco só”. Então, é um momento de representatividade que é muito importante e eu fico muito orgulhosa com isso.”, termina.

Quando questionada sobre esperança, já que veio de comunidade e hoje é um grande nome da música, Ludmilla conta que é uma pessoa de muita fá e que não desiste do que quer. “Eu sou uma menina muito esperançosa, tenho muita fé, tenho muita garra, eu não desisto por nada nesse mundo. Eu já recebi muitas portas fechadas e, inclusive, para ter um trio no Rio de Janeiro é muito complicado, ainda mais na 1º de Março, que é a principal avenida dos trios e só as grandes pessoas tem trios lá.”, confessa Lud.

A dona do hit “Favela Chegou”, gravada ao vivo com Anitta e laçada como música do Carnaval após cair no gosto dos fãs, continua dizendo que já teve várias portas fechadas só por ser funkeira e vir de comunidade. “Eu tenho uma bagagem que agrega várias portas fechadas. Mas a minha esperança, minha crença, minha força, minha vontade e meu talento, nunca me deixaram desistir. Pra quem tem um sonho sempre vão em frente porque nada e impossível, galera!”, finaliza.

Sobre os próximos passos da carreira, Ludmilla confessa que está sempre querendo mais na carreira e buscar conquistar novos feitos. “Eu quero mais, mais, mais, mais e mais. E toda vez que eu concluo um plano que eu estava trabalhando há muito tempo, eu só foco no próximo e no próximo.”, conta. E para os próximos anos, Ludmilla planeja levar o “Fervo Da Lud” para outros estados, como São Paulo e Salvador.

CONFUSÃO E TÉRMINO ANTECIPADO DO BLOCO FERVO DA LUD

Após a coletiva de imprensa, Ludmilla e convidados seguiram para a 1º de Março, no centro do Rio, para dar início ao bloco “Fervo da Lud”, mas uma grande confusão envolvendo foliões e PMs fez com que o evento fosse encerrado horas mais cedo. Segundo organizadores, bloco já reunia 1,2 milhão de pessoas na hora do tumulto.

Ainda não se sabe o que motivou a confusão, mas assim que a briga começou a PM utilizou bombas de efeito moral, gás de pimenta, gás lacrimogênio e cassetetes para tentar dar fim no ocorrido. Segundo informações do G1, um folião foi preso após tentar agredir os policiais com uma barra de ferro. Entre os feridos, estão cerca de 220 pessoas e três PMs.

Pelo Instagram, Ludmilla comentou o ocorrido dizendo que ela mesma decidiu finalizar o bloco para que ninguém se machucasse e lamentou que tenha sido dessa maneira, já que o “Fervo da Lud” era algo que ela estava esperando muito. Confira:

Escrita por Otavio Pinheiro

Apenas mais um jornalista apaixonado por cinema e papelarias.

Luke Perry, astro de “Riverdale” e “Barrados no Baile”, morre aos 52 anos

Lexa revela que fará shows internacionais em maio e conta detalhes do novo álbum; confira!