Netflix assume adaptações de “As Crônicas de Nárnia” para filme e série

Plataforma fecha contrato com a companhia do escritor e detém todos os direitos das obras

A Netflix fechou uma parceira com a C.S. Lewis Company, produtora do criador C. S. Lewis. O escritor d’As Crônicas de Nárnia já teve algumas adaptações das obras outras vezes. Mas agora “o acordo marca a primeira vez que os direitos a todos os sete livros do universo de Nárnia foram detidos pela mesma empresa”, conforme anunciado ontem (3). O comunicado oficial foi feito com exclusividade pela página da saga, no Facebook, sobre o fechamento de um contrato duradouro com a plataforma de streaming.

O enteado de Lewis, Douglas Gresham, e Vincent Sieber assumirão como produtores executivos. Para estas designações não faltou entusiamo, já que o diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarantos, afirmou estar ansioso para dar um lar aos personagens do universo fictício que influenciou gerações. Além dele, para o presidente da Leoa, Mark Gordon, a colaboração entre essas empresas renderá adaptações de alto nível. “Não podemos esperar para começar sobre as múltiplas produções que esperamos empreender”, declarou Mark.

“É incrível saber que as pessoas de todo o mundo estão ansiosas para ver mais de Nárnia, e que os avanços em tecnologia de produção e distribuição tornaram possível que a gente faça com que essas aventuras tomem vida em todo o mundo. A Netflix parece ser o melhor meio com o qual alcançar esse objetivo e estou ansioso para trabalhar com eles rumo a alcançá-lo”, disse Gresham.

Assim como eles, os fãs estão empolgados para o que estar por vir. Com apenas três filmes, “O Leão, A Feiticeira e Guarda-Roupa”“Príncipe Caspian” (2005 e 2008, pela Disney e Walden Media) e “A Viagem do Peregrino da Alvorada” (2010, 20th Century Fox), o público pôde conhecer um pouco mais sobre Nárnia. Apesar das críticas, eles levaram a história para o mundo.

As obras originais, entretanto, foram lançadas na década de 50. Desde essa época, Lewis já afirmava ser contra levá-las para o cinema. Em uma declaração em 1957, ele opinou: “Eles [os contos] não seriam bons na TV (…). Feras humanizadas não podem ser mostradas sem se tornarem hediondas ou ridículas. Eu desejo que os idiotas que dirigem o mundo do cinema notem que existem histórias que devem ser apenas para os ouvidos”.

Ainda não foram divulgadas maiores informações sobre uma série ou um filme d’As Crônicas de Nárnia. Fique ligadx na página oficial da saga no Facebook, na qual serão postadas as atualizações. Acesse aqui!