Niall Horan encanta os fãs do Rio de Janeiro em show cheio de momentos especiais

Imagem: Wallace Barbosa / AGNews

Pela segunda vez em menos de um ano, Niall Horan se apresentou em um palco do Rio de Janeiro. No último domingo (8), ele levou o show da turnê “Flicker World Tour” para a capital carioca e encantou os mais de 8 mil fãs que lotaram o KM de Vantagens Hall.

A apresentação começou na hora marcada, às 21h. O palco contava apenas com a banda e um jogo de luzes, contemplando a proposta intimista da era “Flicker”. Niall iniciou o show com a faixa “On The Loose” e seguiu com “The Tide”, ambas do seu primeiro álbum.

Antes de cantar “You and Me”, ele fez questão de saudar o público: “Muito obrigado pelo amor e carinho. É bom estar de volta”. Entre os intervalos das canções, a plateia sempre aproveitava o silêncio para gritar mensagens de amor ao ídolo. “Eu amo os brasileiros. Isso é adorável. Muito obrigado”, ele respondia. Aliás, demonstrações de amor organizadas previamente pelo fandom não faltaram. A primeira delas aconteceu em “Paper Houses”, quarta música da setlist. Os fãs levaram o título ao pé da letra e levantaram casinhas de papel durante a canção.

Na sequência, Horan dividiu o palco com a cantora Maren Morris, ato de abertura do concerto, na música “Seeing Blind”, que também faz parte do álbum debut do irlandês. “Ela falou o dia inteiro sobre o quanto ela ama esse lugar. Obrigado por dar a ela boas vindas brasileiras como vocês fazem comigo”, disse o artista.

Um dos pontos altos do show foi a apresentação da música que dá título ao álbum e à turnê, “Flicker”. O loiro pediu que todos os presentes guardassem seus celulares. “É a minha canção favorita e significa muito pra mim. Eu quero que vocês vão ao lugar em suas mentes que essa canção leva. Porque toda vez que eu a canto, eu vou exatamente para onde eu estava e o que eu estava sentindo. Feche os olhos e abrace a pessoa do seu lado”, solicitou.

Além dos vocais afinados, Niall mostrou também toda sua versatilidade como instrumentista. Ele alternou entre violões e guitarras durante o show e também reservou um momento para tocar piano. Além das faixas próprias, o cantor apresentou releituras de sucessos de outros artistas. Ele cantou “Dancing In The Dark”, de Bruce Springsteen, uma de suas principais referências, e “Crying In The Club”, de Camila Cabello.

No entanto, os covers mais aguardados foram os do One Direction, grupo que apresentou Horan ao mundo. Ele levou o público às lágrimas e mobilizou um dos corais mais bonitos do show durante “Fool’s Good”, música do álbum “FOUR”. Já em “Drag Me Down”, um dos últimos hits da boyband, a plateia foi à loucura e pulou do início ao fim da canção.

Depois de uma setlist repleta de emoções, o cantor deixou a parte mais animada para a reta final. “Todas as músicas tristes já acabaram”, anunciou, depois de cantar “Fire Away” e prosseguir com o cover de “Crying In The Club”. “Elas poderiam ser canções tristes, mas eu dei uma disfarçada para parecerem felizes”, brincou.

Niall voltou ao palco para o tradicional “bis” e cantou mais três músicas. Além de “Drag Me Down”, ele entoou “Slow Hands”, seu primeiro single em carreira solo. O público, mais uma vez, deu um show à parte erguendo balões distribuídos pelos fãs.

O fim da apresentação foi com a canção “Mirrors” e, antes de ir embora, Horan prometeu: “vejo vocês em breve!”. “Eu entendo que está difícil vir a shows, então, eu agradeço vocês terem vindo me ver essa noite e espero que tenha valido à pena. Foi um sonho. E eu não esperava nada menos do povo brasileiro. Obrigado. Te amo”, disse em português. Antes de deixar o Brasil, ele se apresenta amanhã em São Paulo. Já na semana que vem, a “Flicker World Tour” chega aos Estados Unidos.

Pra Cima, Major!

Em uma de suas muitas interações com a plateia, Niall arrancou risadas ao lamentar a derrota da seleção brasileira na Copa do Mundo. Os fãs aproveitaram o momento para mostrar ao cantor uma enorme faixa com a frase “Pra Cima, Major”. Em 2014, ele postou fotos nas redes sociais com essa legenda em apoio ao jogador Neymar Jr., de quem o cantor virou amigo. No entanto, ele revelou que até hoje não sabe o que significa. “[Na próxima vez que vir ao Brasil] prometo aprender novas frases. E também não saberei o que elas significam”, brincou.

Ouro

Antes de subir ao palco, Horan recebeu a notícia que seu disco de estreia havia recebido certificado de ouro no país. “Ouro em um país onde a população é tão grande é legal demais. Eu acho que tem mais gente aqui [no show] que na cidade de onde eu vim. Eu tenho a chance de viajar ao mundo e me apresentar. Obrigado por nos receber e por dar um certificado de ouro ao meu álbum”, agradeceu.

Para assistir trechos do show, siga o nosso Instagram @sigapvip e acesse os vídeos nos Destaques.