RESENHA | Jão, você não vai morrer sozinho

João Vitor Romania, o Jão, é um cantor que surgiu na internet e ficou famoso por conta de seus covers. Sempre acrescentando um pouco de sua identidade nas músicas de sucesso, o paulistano logo chamou a atenção. Em um cenário pop brasileiro carente de um nome masculino de peso, Jão aceitou o desafio de preencher esse lugar e roubou nossos corações.

O sucesso na internet foi o primeiro passo, músicas como “Bang“, “Medo Bobo“, “Crazy In Love” e “Love On The Brain” ganharam uma releitura e nos apresentaram o estilo único do cantor, mas o tiro certo mesmo veio com “Imaturo“, primeiro single do “Lobos“, álbum de estréia do Jão, e nós vamos falar o que achamos agora.

1 – Vou Morrer Sozinho

A música que abre o álbum foi a mesma escolhida pelo cantor para nos preparar para o seu lançamento. “Vou Morrer Sozinho” é o segundo single do projeto e fala sobre a falta de esperança no amor, ditando o ritmo da história que Jão decide nos contar com o disco. Fácil de se identificar e um pop gostosinho, a faixa ganha um clima bem humorado com o clipe que conta a historia de um grupo de decepcionados que morreram de amar.

2- Me beija com raiva

Uma das faixas mais fortes do disco,  Jão fala sobre um relacionamento frustrado, em que brigas e desejo se misturam e se confundem, o cantor nos lembra antes do refrão que “amar é muito melhor que ter razão“, mas se pergunta “Como fodemos o maior do mundo?” Mais uma faixa pra todo mundo se identificar.

3 – Lindo Demais

“Porra, a gente se ama, isso é lindo demais!” Aqui o cantor se mostra otimista com o amor pela primeira vez, mas parece faltar inspiração pra desenvolver o porque amar é lindo. O final ficou repetitivo e o coro desanimado não me convenceu.

4 – Imaturo

Imaturo” é o carro chefe do álbum e uma das faixas mais bem produzidas do mesmo. A musica é animadinha e o refrão cheio de incertezas “é que eu sou fraco, frágil, estupido pra falar de amor” se encaixa muito na mensagem que o cantor passa ao longo do disco.

5 – Ainda te amo

Todo mundo já tentou fugir ou ignorar os próprios sentimentos, e aqui Jão nos conta tudo o que faz pra tentar que esquecer que ainda ama. Uma das melhores do disco.

6 – A Rua

Hino dos amantes da vida na rua, aqui o cantor já aceitou o papel de azar no amor e se joga na vida. “Se eu me desencontrar a rua vai me proteger”, a música tem potencial pra single e tem um quê de “Ginga“, da IZA, pode sonhar com um remix?

7 – Lobos

A faixa dá nome ao disco e faz todo sentido, Jão aceita o papel de “lobo solitário” e ama isso: “Mas é que solto eu fico muito mais bonito“. Lobos vivem em bando, o lobo solitário é uma exceção, assim como seres humanos que preferem viver sozinhos numa sociedade cada vez mais carente e cada vez mais em busca de relações. Mas o cantor sabe que não está sozinho, existem vários “Lobos” que se sentem como ele nesse mundo.

8 – Eu quero ser como você

Cheio de sentimentos, aqui, Jão diz que queria ser como alguém que não se entrega tanto. A música é boa, mas soou um corpo estranho nessa parte do álbum.

9 – Aqui

A unica parceria do álbum, Jão une os vocais com o português Diogo Piçarra em uma das melhores baladas do álbum, mas a parceria é bem descartável. A faixa fala sobre ser bom amar, mesmo com todos os medos e a incertezas que o sentimento nos traz. (Em tempo, a versão acústica é bem melhor)

10 – Monstros

Assumindo que a solidão foi sua companheira desde criança, o cantor canta sobre a linha tênue entre liberdade e ficar sozinho e nos lembra que caminhar sozinho, mesmo com monstros nos encarando faz parte do nosso crescimento. Agora, ele corre junto com seus lobos. O nome do álbum podia ser monstros, é a faixa mais sincera do disco.

Considerações finais: Jão entregou um álbum bom, com um conceito forte que caminha por todo o álbum, faixas com potencial pra ser hit e manteve sua identidade. “Lobos” é um projeto verdadeiro, feito pra toda uma geração se identificar e cantar junto. Será que o timido paulistano se firma como nosso representante masculino no pop? Conta pra gente o que vocês acham!

Mais informações sobre o álbum aqui