Review | Everything Is Love – “Eles estão em outro patamar”

Beyoncé e Jay-Z são um dos casais mais poderosos da industria musical, se não o mais poderoso. O casal está junto há mais de 10 anos e eles já fizeram parcerias diversas vezes. “Crazy In Love“, “Deja Vu“, “Shining“, “Upgrade U“, “Drunk In Love” e “Family Feud” são algumas das canções que os dois fizeram juntos. A química é tão grande que até uma turnê em conjunto aconteceu – e está acontecendo de novo- a “On The Run Tour”.

Os rumores de um álbum em conjunto do casal circulavam há muito tempo e foi do nada, de surpresa, que no último sábado (16), Os Carters lançaram “Everything Is Love“. O projeto é uma obra de arte, literalmente. Com um videoclipe filmado em um dos museus mais importantes do mundo, o Louvre, o casal vem com sangue nos olhos para provar o que todo mundo já sabe, eles estão em outro patamar.

Com críticas a indústria fonográfica em geral, “Apes**t” fala sobre poder, fama, seus estilos de vida luxuosos e, enfatiza que o casal está no topo do jogo. Beyoncé mostra conforto no rap e acompanha o marido com um “flow” surpreendente. O videoclipe já surge icônico com Os Carters em frente a Monalisa, uma das pinturas mais famosas da história. Uma obra prima que será lembrada por muito tempo.

Summer” | A faixa número 1 do álbum não poderia ser melhor. Uma canção sexy e apaixonada que é um grande convite para fazer amor, na praia, que é o lugar favorito de Jay Z. A música é um R&B muito bem produzido e os versos de Jay casam perfeitamente com o pedido apaixonado de Bey. Uma faixa pra ouvir com o “mozão” várias vezes.

Boss” | É a terceira faixa do projeto, e segue “Apes**t” mostrando o poder do casal. “Nós medimos o poder pela quantidade de pessoas com poder a sua volta. Se todo mundo que te cerca está quebrado, menos você, você está quebrado”. Declarando quem são os verdadeiros patrões no jogo, Beyoncé e Jay Z fazem a ostentação de qualquer rapper parecer brincadeira de criança.

“Nice” | A quarta faixa do álbum traz possivelmente a única coisa que Beyoncé e Jay Z fazem melhor do que música: se gabar. “Eu posso fazer qualquer coisa e eu sou ótimo, a noite toda“. A música é uma ode ao casal e um grande foda-se a quem pensa que eles se importam. “Se eu quisesse streammings eu colocaria o Lemonade no Spotify“, o verso já nasceu icônico e mostra mais uma vez quem está no comando do jogo. A música tem a participação e produção brilhante de Pharrel Williams. E tenha certeza, o refrão vai ficar na sua cabeça por algum tempo.

713″ | a faixa que tem o verso que dá nome ao disco. Com um sample de “Summer Love“, do Justin Timberlake, “Ain’t no way to stop this love, Ain’t no space if everything is love“. Aqui Beyoncé e Jay Z cantam sobre o seu amor, sobre o amor as ruas e sobre o amor as suas raízes – 713 é o código de área de Houston, Texas. Terra natal de Beyoncé – “Representando todos os gangsteres do mundo, no topo do jogo.”

Friends” | A sexta faixa do disco é um grande reconhecimento ao papel que os amigos tem nas vidas do casal, ao mesmo tempo que é uma grande indireta as pessoas que os cercam. “Meus amigos, meus amigos, melhores que os seus amigos“, “seus amigos são “falsos” meus amigos são acertos”. Beyoncé não cita nenhum nome enquanto Jay cita vários rappers e produtores da cena que estão ao seu lado desde o começo. Os fãs sentiram a ausência de Kanye West na faixa que era um grande amigo de Jay-Z e já colaborou com o rapper no projeto “Watch the Throne“, em 2011.

Heard About Us” | A sétima faixa do álbum volta a falar do que mais importa para o casal, poder. “Não preciso perguntar se ouviu sobre nós, já sabemos que você ouviu sobre nós“. Na faixa o Os Carters reafirmam sua fama e ostentação e cantam para quem estiver ouvindo que eles sabem de tudo o que falam sobre eles. “Você conhece a B, ela nem precisa de um nome inteiro”. Uma referência a “Billie Jean,” de Michael Jackson, chama a atenção. Jay Z caçoa dos boatos de que uma mulher teria um filho dele. “Billie Jean em seu auge. Pela milésima vez, o garoto não é meu”

Black Effect” | Aqui Jay Z e Beyoncé cantam sobre o amor negro. A canção começa com um monólogo forte sobre encontrar aquela parte que encaixa perfeitamente e quando você a encontra, você é capaz de se dar incondicionalmente. Criticando o racismo, a música fala da importância do empoderamento e como os dois se sentem sendo um simbolo de representatividade do poder e amor negro, enquanto Beyoncé diz “Eles tentam tirar minha cor“. Uma canção poderosa e importante.

“LOVEHAPPY” | É a nona e última faixa do disco. E mostrando que o amor é mais forte que os desafios, aqui os dois comemoram o fato de estarem juntos novamente e felizes no amor, após os boatos confirmados de traição de Jay Z. Beyoncé desabafou no “Lemonade” e volta a tocar na ferida “sorte sua eu não ter te matado quando conheci aquela vad**” e continua: “O amor é mais profundo do que a sua dor e eu acredito que você pode mudar. Baby, os altos e baixos valem a pena, temos um longo caminho a percorrer, mas estamos trabalhando. Nós somos falhos, mas ainda somos perfeitos um para o outro“. Talvez a canção mais importante do disco para o casal, que mostra que eles estão juntos e mais fortes do que nunca.

Everything Is Love é um álbum coeso e muito bem produzido. De longe, um dos melhores álbuns lançados no ano até o momento. Os Carters estão em sua melhor forma e conseguem nos passar todos os lados de sua história. Sexo, dinheiro, poder, fama, representatividade, empoderamento, amizade e amor. Afinal, tudo é amor. 

E vocês, o que acharam do disco? Conta pra gente.