Spotify cria playlists que se baseiam no DNA do usuário

Plataforma também tem mudanças para usuários Premium

Recentemente, o Spotify se aliou ao site Ancestry em uma parceria para lançar um serviço inovador: a criação de playlists baseadas no DNA sobre a árvore genealógica das famílias do usuário. O projeto inclui um mapeamento das regiões do mundo as quais eles possuem descendentes.

Os membros do site AncestryDNA podem usar seus dados para que a plataforma de streaming crie uma seleção de músicas baseada em suas genéticas.

Segundo Danielle Lee, global head de soluções de parcerias do Spotify, a atualização irá “encorajar a audiência [da Ancestry] a explorar a trilha sonora de sua herança“.

O site responsável pelos dados genéticos garantiu ao site Pitchfork que o Spotify não terá acesso às informações de qualquer cliente, como forma de garantir a segurança de seu público. A afirmação é de Gina Sparatore, porta-voz do serviço de estudo do DNA.

As canções serão escolhidas por artistas de regiões onde viviam os ancestrais do usuário. Segundo o Ancestry, a experiência é completamente opcional. Mais informações são encontradas no site da plataforma.

MAIS MÚSICAS

Em outra atualização recente, o Spotify ampliou a gama de músicas que podem ser baixadas por assinantes Premium para serem ouvidas offline. Os membros, que podiam escutar até 3.333 músicas, agora pode fazer o download de até 10.000 – três vezes mais que antes.