Connect with us

Música

Ava Max fala sobre álbum de estreia “Heaven & Hell”, fãs brasileiros e colaborações com Anitta e Lady Gaga

Álbum de estreia da dona de “Sweet But Psycho” chega no dia 18 de setembro

Publicado

em

AVA MAX ÁLBUM NOVO

A cantora e compositora americana Ava Max comentou mais sobre o álbum de estreia “Heaven & Hell” em coletiva de imprensa para a America Latina realizada na última sexta-feira (14). A dona do hit “Sweet But Psycho” deu detalhes sobre processo de composição, mensagem e outros assuntos do projeto agendado para o dia 18 de setembro.

“Heaven & Hell”: Conceito, faixas e parcerias

“Heaven & Hell” contará com 15 faixas, incluindo as conhecidas “Sweet But Psycho”, “So Am I”, “Torn”, “Salt”, “Kings & Queens” e “Who’s Laughing Now”. Com muitas expectativas para o lançamento, a artista disse que está ansiosa para que as pessoa vejam o encarte do disco, e que embora a capa seja bem simples, as fotos do projeto estão muito bonitas.

Todo o conceito do projeto saiu da cabeça de Ava e o “Heaven & Hell” não traz nenhuma parceria. Isso porque, segundo a artista, ela queria que os fãs a conhecessem de verdade. “Eu quero mostrar às pessoas no que eu venho trabalhando e por essa razão não há colaborações no projeto. Queria que meus fãs me conhecessem, minha história e fazer com que eles se identificassem ao máximo”, explica.

Durante a coletiva, Ava foi questionada por um repórter chileno sobre o interesse em trabalhar com artistas latinos e a artista citou o nome de Anitta. Além disso, em outro momento da sessão de entrevistas, Max disse que conhece Pabllo Vittar e anotou o nome de Gloria Groove para procurar posteriormente.

O projeto conta com músicas dançantes, motivadoras e a artista explica que todo o conceito não segue o significado literal de céu e inferno, mas sim de algo que funcionou muito na cabeça dela. “Para mim, não é tão literal, anjos e demônios, sabe? Heaven significa coisas que são incríveis, quando você sente amor, quando você está num relacionamento e se sente muito apaixonado. Isso é muito ‘celestial’, certo? Hell é mais a raiva, sentir como estivesse falhado, mas você pode caminhar para o próximo passo. Isso é muito empoderador no final do dia.”, explica Ava.

“O processo de produção foi incrível eu venho fazendo música por um longo tempo, mas eu não tinha escolhido o título do álbum há um ano e meio. Então, quando eu escolhi o título eu consegui conectar. Eu podia ve-lo visualmente.”, diz. “‘Torn’ é pra mim como o purgatório porque está entre Heaven e Hell. Isso faz muito sentido na minha cabeça. Todas as músicas felizes vão em Heaven e as mais obscuras e pesadas, que eu sinto às vezes, em Hell. Isso faz todo sentido na montanha russa da minha cabeça”, completa.

Com videoclipes já lançados, a artista promete que irá lançar ainda mais superproduções para as músicas do disco. “Não posso dizer muito, mas tem algo muito legal e perigoso vindo”, conta sem dar muitos detalhes.

Constantemente comparada com Lady Gaga por conta do estilo autêntico, Ava Max conta que seria incrível uma colaboração com a artista. Max diz que cresceu ouvindo grandes artistas pop e que a inspiraram muito, mas o fato de amar atuar é o que mais a ajuda especialmente no momento de criar os materiais visuais. “Eu escutei muito Mariah Carey e Celine Dion enquanto crescia, também assisti bastante os videos da Shania Twain, e é claro eu escutei muitos artistas pop, mas eu acho que a minha principal inspiração para ser teatral é porque eu amo atuar.”, diz a cantora, que completa dizendo que atuou na escola e fez aulas de teatro.

Originalidade, bullying e mensagem de empoderamento

Além de ter um estilo muito original, a artista garante que procura trazer toda essa originalidade para outras partes do trabalho, como música e videoclipes. Para a cantora, este é um dos pontos mais importantes da carreira. Inclusive, a artista conta que constantemente muda detalhes nos videoclipes de última hora no set, pois lembra que já viu aquilo em algum lugar.

“Eu mudo coisas no último minuto no set por que eu lembro que já vi aquilo em algum outro videoclipe. […] Eu realmente busco fazer algo que me representa como artista e especialmente que não estou copiando. Todo artista tem que ser original, sabe? Quando você assiste o video e pensa ‘É a primeira vez que eu vejo isso!’ você pode ter esse sentimento do passado, mas não 100%. Originalidade é super importante!”, conta.

Ainda sobre originalidade, uma das coisas que mais chamam atenção em Max é o corte de cabelo autêntico e incomum. Vítima de bullying na adolescência, Ava conta que passou por episódios difíceis nos tempos de escola e diz que encontrar o próprio estilo a ajudou se entender, a se aceitar.

“Quando eu era mais jovem eu não era tão confiante e precisou de um longo tempo pra eu me amar, me aceitar e não me comparar. Quando você é adolescente e você sofre bullyng você começa a pensar ‘tem algo errado comigo’. Eu acho que encontrei meu próprio estilo. Quando você acha seu próprio estilo, você não precisa mudar a si mesmo. Você pode ser estranho no seu próprio estilo e ainda assim se amar.”, conta.

“No momento em que eu cortei meu cabelo há três anos eu senti ‘Uau! Eu me sinto eu mesma!'”, completou Ava defendendo que as pessoas devem fazer o que as deixam felizes. “Se você quer usar um colar de prata enorme ou uma jaquta preta e está confortável, use isso, abrace isso. Eu realmente acredito no próprio estilo pode ajudar a conquistar isso, isso funcionou comigo e, sabe, ninguém é muito confiante quando é jovem. Isso me ajudou. Encontrar coisas estranhas para vestir, fazer coisas estranhas no meu cabelo.”, diz.

A principal mensagem que Ava busca levar aos fãs é justamente a de felicidade, esperança e que com paixão e muito trabalho dá para conquistar o que quiser. “Acho que a mensagem principal é que tudo é possível e que há um lugar no fim do dia em que você será feliz. Porque a gente tá constantemente buscando o que nos fazem felizes, o que nos faz satisfeitos. Eu acredito que eu passei por isso, eu ponho na minha música pra me sentir bem e atravessar meu dia. Todos os dias haverão desafios, todos os dias terão obstáculos, todos os dias eu terei que superar os obstáculos e essa é a primeira coisa que eu quero que minha música leve aos meus fãs.”, diz.

Amor ao Brasil e fãs brasileiros

Amante de outras culturas, do Brasil a cantora não conhece muito, além dos artistas e da fama da culinária brasileira, mas comenta que gostaria muito de vir ao país e que ama os fãs brasileiros. Inicialmente, a Ava viria ao Brasil este ano para promover o primeiro álbum da carreira, mas devido a pandemia do coronavírus todos os planos tiveram que ser alterados.

“Eu mal posso esperar para ir aí, acho que é um lugar lindo! Eu nunca fui, mas eu quero muito ir. Eu esperava que fosse esse ano, mas não pude ir a lugar nenhum… Definitivamente, em breve. Eu acho que esse é um dos lugares que eu gostaria de fazer um grade show e eu amo muito os meus fãs brasileiros, eles me apoiam muito.”, conta. “Brasil, eu amo vocês!”, completa animada.

Trending