in

“Central do Brasil” a “Aquarius”: Netflix celebra Dia do Cinema Nacional com seleção especial de filmes

Foto: Divulgação

Em comemoração ao Dia do Cinema Nacional, a Netflix lança amanhã (19) uma coleção de filmes intitulada Simplesmente Cinema Brasileiro. A seleção é dedicada a celebrar a rica e diversificada cinematografia do Brasil e reúne desde produções contemporâneas aclamadas pela crítica, a filmes populares em diversos gêneros até documentários renomados, e inclui títulos icônicos como “Central do Brasil”, “Terra Estrangeira”, “Rio, 40 Graus”, “Jogo de Cena” e “São Paulo, Sociedade Anônima”.

A coleção Simplesmente Cinema Brasileiro, assim como toda a campanha, reforça o empenho da Netflix em apoiar e promover o cinema nacional, destacando histórias locais e ampliando colaborações com talentos de nosso país. Como parte da celebração, a Netflix também anunciou parceria com Gabriel Martins, da produtora Filmes de Plástico, para o desenvolvimento do filme Vicentina Pede Desculpas.

“Gabriel é um cineasta visionário cujo trabalho reflete profundamente a autenticidade e a diversidade da cultura brasileira. Esta colaboração representa mais um passo significativo no nosso compromisso contínuo em apoiar o cinema local e levar histórias brasileiras autênticas para uma audiência tão ampla”, disse o Diretor de Filmes da Netflix no Brasil, Gabriel Gurman.

Como parte desse compromisso, a Netflix também anunciou recentemente o desenvolvimento de dois novos filmes: Caramelo, que tem como estrela um dos maiores ícones da cultura brasileira, o vira-lata caramelo; e uma adaptação literária de “O Diário de Um Mago”, clássico de Paulo Coelho.

Ainda este ano, chega também ao serviço o filme “Saudade Fez Morada Aqui Dentro”, do diretor Haroldo Borges, filme ganhador do Prêmio Netflix na Mostra Internacional de Cinema de São P aulo em 2023.

“Aspiramos ser o lar de uma variedade de filmes brasileiros de qualidade para as mais diversas audiências. Nossa oferta deve representar todo o potencial criativo, riqueza e diversidade do cinema nacional e contribuir para a formação de um público apreciador de filmes feitos no Brasil.”, reforçou Gabriel.

Para acessar a coleção Simplesmente Cinema Brasileiro, basta que os assinantes visitem a página principal da Netflix em qualquer dispositivo. Confira abaixo alguns dos filmes que fazem parte da seleção:

  • “Sem Coração” (2023, dir. Nara Normande, Tião)
  • “Diálogos com Ruth de Souza” (2024, dir. Juliana Vicente)
  • “Apaixonada” (2023, dir. Natalia Warth)
  • “Central do Brasil” (1998, dir. Walter Salles)
  • “São Paulo, Sociedade Anônima” (1965, dir. Luís Sérgio Person)
  • “Rio, 40 Graus” (1955, dir. Nelson Pereira dos Santos)
  • “Vidas Secas” (1963, dir. Nelson Pereira dos Santos)
  • “Jogo de Cena” (2007, dir. Eduardo Coutinho)
  • “Terra Estrangeira” (1995, dir. Daniela Thomas, Walter Salles)
  • “Mutum” (2007, dir. Sandra Kogut)
  • “Santo Forte” (1999, dir. Eduardo Coutinho)
  • “A Luz do Tom” (2013, dir. Nelson Pereira dos Santos)
  • “Uma Noite em 67” (2010, dir. Renato Terra, Ricardo Calil)
  • “A Ostra e o Vento” (1997, dir. Walter Lima Jr.)
  • “As Canções” (2011, dir. Eduardo Coutinho)
  • “Últimas Conversas” (2015, dir. Eduardo Coutinho)
  • “Pacarrete” (2020, dir. Allan Deberton)
  • “Filhos de João: O Admirável Mundo Novo Baiano” (2009, dir. Henrique Dantas)
  • “Mamonas Pra Sempre” (2009, dir. Cláudio Kahns)
  • “No Intenso Agora” (2017, dir. João Moreira Salles
  • “Aquarius” (2016, dir. Kleber Mendonça Filho)
  • “A Dama do Lotação” (1978, dir. Neville d’Almeida) – disponível em 20 de junho

Escrita por Otavio Pinheiro