in

“Conteúdo Explícito Pt. 2” | Cacife Clandestino lança álbum visual com longa dividido em 14 episódios

Após três anos desde a primeira parte, o Cacife Clandestino lançou no último mês o projeto “Conteúdo Explícito Pt. 2”, um álbum visual dividido em 14 episódios. Os primeiros capítulos já estão disponíveis e as faixas já podem ser ouvidas pelas plataformas digitais.

O projeto é protagonizado por Felp 22, que é um dos grandes nomes da cena atual do rap, e conta a história do artista desde o ínicio, quando ainda lutava pata conseguir um emprego legal, até o lançamento do “Conteúdo Explícito Part 1”, divulgado em 2016.

Em “Conteúdo Explícito Pt. 2”, Felp vive no subúrbio e sonha em se tornar um rapper, porém sua realidade o incentiva a entrar na vida do crime. Depois de diversas experiências cruéis, ele finalmente consegue realizar seu sonho de se tornar um músico reconhecido. Para ver e ouvir o longa, os fãs deverão acompanhar o canal da Medellin, em que a cada semana dois episódios serão lançados. As músicas mostram a maturidade e a capacidade de Felp em compor histórias, passeando pelo rap, trap, sem perder a essência.

“Decidi fazer o CD em formato de filme para ser um entretenimento diferente. Para todos também entenderem a ideia do enredo com o audiovisual”, conta Felp. “Pretendo alcançar patamares novos no mercado do rap com este trabalho. Tenho certeza que vai ser algo inédito”, finaliza o artista.

Vale destacar também as participações especiais de Luccas Carlos, Duani, Xamã e BK, que abrilhantam o projeto. As histórias e cenários do filme passeiam pela casa dos personagens, festas, bailes, bares, mas mais do que isso, o enredo traz ação, questionamentos, reflexões, sendo não apenas um entretenimento audiovisual.

Com um roteiro feito em apenas uma noite pelo Felp, o filme foi dirigido por Gabriel Duarte e durou dois meses para ser filmado em um processo intensivo. “A gente tinha cronograma, tinha uma data pra lançar e foi tipo dois meses eu indo todo domingo indo pra São Paulo e voltando toda quarta porque quinta sexta e sábado eu fazia show.”, conta o artista, que completa dizendo que foram mais de quatro locações por dia e muitas noites mal dormidas, mas que o processo valeu à pena.

Respeitando o período de três anos entre cada projeto por considerar um numero que está dando sorte, Felp conta que desde o lançamento da primeira parte do projeto as composições se multiplicaram e mesmo com a chegada da parte dois, o artista ainda detém de muitas composições. Segundo Felp, no espaço de tempo entre um disco e outro compôs mais de 300 faixas.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Luísa Sonza lança nova linha de biquínis em parceria com a La Sirène em São Paulo

“Nossa História” | Sandy e Junior irão lançar série na Globoplay