Connect with us

Entrevistas

Entrevista | Big Up lança EP “AZÙ” e fala sobre parceria com Seu Jorge

Publicado

em

BIG UP ENTREVISTA

Donos de canções cheias de mensagens positivas e milhares de views nas plataformas de músicas, a banda Big Up lançou na última semana o EP “AZÙ”, que conta com cinco faixas. Embora só tenha sido lançado agora, Lucas Pierro, Gabriel Geraissati e Ras Grilo já trabalham no projeto desde 2018.

“A gente já vem fazendo há algum tempo, desde 2018, a gente fez aos poucos. A gente fez mais de 50 músicas pra conversar a reduzir até ficar cinco canções que foram lançadas, mas gravando mesmo faz desde fevereiro que a gente está com um produtor musical desde que assinou com a Universal e eles indicaram o Rafael Tudesco.”, contou Gabriel.

Dentre as canções, projeto traz a faixa “Terra”, que conta com a colaboração super especial de um dos principais nomes da música popular brasileira e que também inspira os músicos, o Seu Jorge. Lançada em fevereiro, a música já é uma das mais queridas dos fãs e coleciona quase 2 milhões de views no Youtube.

“Trabalhar com o Jorge foi uma coisa muito determinante para nossa carreira e nossas vidas. Estar perto de um cara que representa nossa busca no mundo inteiro e poder observar o cara, trabalhar com ele é uma grande aula.”, começa o cantor. “”Terra” se deu a partir da ideia de um cara muito importante para a música brasileira contemporânea chamado João Gonçalves, que está no backstage e é conhecido do grande público, mas é um cara que está envolvido com todos os artistas de todos os segmentos. Ele que teve essa ideia de fazer essa união entre a Big Up e o Seu Jorge, ele é muito amigo do Jorge. E ele falou com a gente, falou que o Jorge topou, claro que a gente topou também e essa é a música e o Jorge ouviu as músicas que a gente tinha. Ele gostou muito dessa música “Terra” e  gostou de uma outra que a “África”, que tá no EP, e entre uma e outra e tal ele acabou optando por essa. Enfim, foi muito massa o Jorge deu aula para gente. Foi legal pra caramba trabalhar com ele.”, completou.

Com uma sonoridade que mistura diversos elementos musicais para criar algo novo, os artistas contam que todo esse processo é espontâneo e que aprenderam com o tempo a admirar os gostos musicais do outro.“Eu acho que isso se faz naturalmente no som porque nada é forçado. Tudo é espontâneo porque a gente ouve de tudo aqui que eu acho que no começo da banda havia uma distinção de gosto entre os integrantes da banda, mas com o tempo a gente foi admirando o gosto do outro. Hoje em dia praticamente ter os mesmos gostos a música popular brasileira e sua grande extensão e o rap, raggae, enfim. Acho que isso se dá no som naturalmente nada planejado, assim. É tudo coisas que a gente ouve e que a gente sente.”, completa Gabriel.

Sobre o momento difícil que o mundo está vivendo, a banda conta que de início a pandemia assustou, mas que eles perceberam que não adiantava fazer autocobranças e que o melhor era se acalmar. Além disso, o trio está aproveitando o momento para trabalhar, mas de uma forma mais leve.

“Acho que muitos artistas, pelo que eu fui conversando com a galera, muita gente num primeiro momento se cobrou muito de produzir “Caramba, eu tenho que produzir!”. Primeiro, que você começa a ficar meio esquisito. Fim de semana, que você tava viajando dois, três, quatro dias cê tá em casa fica em casa fica em casa é uma coisa maluca. E aí se começa a se cobrar de produzir e depois de um momento você repara que o lance é se acalmar e observar tudo e ir com calma. Agora a gente está entendendo como trabalhar quer pela internet pela internet mesmo. […] Acho que o momento é esse de trabalhar bastante, mas trabalhar sem o peso.”, disse Gabriel.

“Tentar ver o lado positivo. A gente tá mais próximo do nosso público no mundo digital, que é uma coisa que a gente não tinha prática e acabava vivendo mais aqui no offline e deixava pra traz esse mundo digital que a gente tá muito mais próximo agora.”, completou Ras, sobre o período.

Com letras bem positivas e que traduzem bem quem é a Big Up, o grupo diz que a principal mensagem que desejam levar aos fãs é de paz, de luz. “Acho que naturalmente a gente traz isso na Big Up essas mensagens de luz, que brotou do nosso coração e foi manifestada. E foi super aprovada. Então foi algo que foi acontecendo e hoje faz parte da gente a nossa composição sai dessa forma, não é que a gente busca seja dessa forma bem natural. A gente está aprendendo com elas.”, explica Ras.

“Acho que basicamente a mensagem luz, de paz, mensagens que a gente usa como peças fortes para nossa vida. Então, o espelho da galera é o que vira mesmo, a galera também tá se identificando com esse mesmo conceito, com esse mesmo contexto.”, completou Lucas. 

Depois do lançamento de “AZÙ”, o público pode esperar para os próximos meses ainda mais lançamentos. No entanto, quando questionados sobre como essas novas faixas chegariam ao público, o trio desconversou. “É surpresa!”, disse Gabriel.

“A gente é muito criterioso do nosso trabalho. Esse é nosso primeiro disco de 2007 e o nosso era até então o nosso único lançamento de um álbum cheio. De 2007 pra cá tem muitas e muitas composições. Então, a gente tem um arsenal de músicas que a gente pretende lançar algumas delas ainda nesse ano.“, diz. “A gente tem o privilégio de também estar nesse momento recém assinado com a Universal, então a gravadora tá dando um suporte para gente que é muito valioso. Está segurando a bronca ajudando a gente a espalhar essa mensagem.”, finalizou Gabriel.

Trending