Connect with us

Música

Entrevista | Bruna Caram fala sobre EP “Outro Lugar”, livro de poesias e pandemia

Publicado

em

(Crédito: Priscila Albuquerque)

Dona de diversas habilidades musicais, Bruna Caram lançou na última sexta-feira (19) o EP “Outro Lugar”, ao lado de Lucas Caram e Paulo Novaes. O EP, que faz parte do Projeto Primo, está disponível em todas as plataformas digitais e conta com três novas canções do repertório autoral: “Minha Terra”, “Presente” e a faixa título.

Como cada um dos artistas possui a própria carreira e os próprios lançamentos, Bruna conta que a gravação do EP em conjunto vem de muito tempo, já que há coisa gravada há anos. A artista comenta que a memória mais antiga que possui dos registros foi um dia em que todos foram para uma fazenda, entre 2018 e 2019, e levaram os equipamentos para gravar.

“Antes da pandemia, antes da minha gravidez. Um momento muito bonito lindo porque também simboliza a energia que a gente quer trazer pra você esse EP, né? De voltar pro ponto primordial, de voltar pro que é importante para cada um.”, começa. “A gente começou a gravar há muito tempo, foi gravado ao longo do tempo e foi terminado agora na Gargolândia. Acho que na época que eu estava gravando o ‘Alívio’. Então, todo esse tempo. Ele é um disco no fundo pré pandemia, ele tem a pureza de quem não passou pelo isolamento social e ele ter ficado pronto agora é muito simbólico mesmo.”, finaliza.

Sobre o processo de produção e composição, Bruna revela ser bastante satisfeita com essa etapa, pois, tudo funciona em perfeita em harmonia com Lucas, que sempre a acompanhou no processo de escrita das músicas, e Pedro, que é um primo mais novo e desde os 12 anos já demonstrava o talento para composição. “Eu sinto que com eles eu estou muito em casa. Eu posso ser ruim, ser boa, evoluir e melhorar e quando eu tô um pouco enferrujada eu sempre me volto para eles por que é o lugar que eu me sinto protegida.”, diz.

O Projeto Primo contará com mais EPs com canções inéditas e o trio já está trabalhando no repertório, mas é possível que outros materiais sejam lançados antes. “A gente já tá preparando o próximo e como a gente fez os vídeos talvez a gente ainda lance uma coisa ao vivo, mas mais importante para gente agora é montar o show e quando possível fazer o show ao vivo para as pessoas. O que eu acho muito legal é que eu vejo pouco esse mote de música para família, sobre família. A música passa muito por questões do amor, sentimentos, até sobre política porque nesse momento é muito necessário.”, conta Bruna, que define o Projeto Primo como “música para dar um pouco de doçura nos dias tão difíceis”.

Livro de Poesia

Ainda neste mês, Caram lançou o livro “Pequena Poesia Presente”, segundo livro de poesias do que promete ser uma trilogia. O projeto vem sendo pensado há bastante tempo, mas a gravidez e a pandemia vieram para mudar completamente os planos. “Se eu não me engano no fim do ano passado que eu queria lançar. A Cássia Kis escreveu pra mim a contracapa há muito tempo. Em 2018, eu participei da minissérie “Os Dias Eram Assim”, que a Cássia estava no elenco e aí a gente se amou muito.”, começa contando sobre o livro.

“Era uma necessidade muito grande lançar mais poemas. […] Sempre foi minha ideia de levar a poesia mais pra perto das pessoas porque eu acho difícil as pessoas lerem o livro de poesia. Por isso, eu escolho mini poemas de bolso, é quase um haicai muito simples, que cabe também no show, que cabe uma música. Eu já tinha planejado inclusive o primeiro show que eu ia fazer depois da gravidez. […] Esperei mais um ano para lançar. De certa maneira, minha intenção é que o pequeno poesia esteja sempre nos meus shows incluindo aos poucos nos meus próximos projetos.”, completou.

Mesmo que ainda não tenha sido escrito, o terceiro e último livro dessa trilogia já tem um tema e irá trazer poesias mais voltadas às alegrias cotidianas, como tomar um café junto, acordar bem e aproveitar uma boa companhia, além de trazer mais maturidade.

“O primeiro livro, o ‘Pequena Poesia Passional’, como próprio nome diz ele jorrou, assim. Quando eu escrevi havia recém terminado um relacionamento longo, estava me abrindo novamente ao mundo muito apaixonada. Esse segundo o livro é sobre as riquezas cotidianas. Eu escrevi antes de engravidar, mas fala muito sobre uma certa calma após essa fúria”, finaliza.

Francisco, trabalho e pandemia

A pandemia começou poucos meses depois do primeiro filho de Bruna, o Francisco, chegar ao mundo. Naquele momento, a cantora iria começar à retornar aos shows e lançamentos, mas tudo teve de ser alterado por conta do isolamento social. “Fiquei acompanhando essa riqueza que é ver um filho que você criou conquistando, aprendendo, se interessando pelo mundo. Eu passei e passo pela tristeza de ver que ninguém está compartilhando. As outras pessoas que eu amo da minha família, que é enorme, não tá compartilhando o crescimento dele. Então, agora ele tem um ano e três meses esse momento ele já anda e foi muito libertador para mim, foi muito mais fácil de descobrir que eu não joguei fora quem eu era antes e que tudo tá me esperando e que meu filho é um aliado, não é empecilho, ele é meu companheiro, ele tá ali comigo. A gente tava gravado todos os vídeos de todas as canções que a gente quer lançar no YouTube e ele tava ali junto. Então, parece que eu fui para outro planeta e voltei e tá tudo bem. Eu tenho uma bagagem emocional maior, consigo aproveitar as coisas que eu já amava antes”, diz Bruna, que agora está voltando à rotina de antes e até mesmo retornando com um instrumento que adora, a sanfona, que não tocava desde o início da gravidez.

Mesmo com a pandemia, a artista revela que o momento foi muito bonito, de conquistas e que conseguiu olhar mais para si. “Já estou voltando a esse modo acelerado meu que me deixa feliz que me faz sentir produtiva e ao mesmo tempo acho que que a maternidade me fez olhar mais para umbigo. Consegui ficar mais sozinha, consegui me dar tempo para não fazer nada e se não fosse minha família em casa eu não sei o que teria acontecido. Então, eu tô compartilhando o isolamento com a minha mãe, com a minha sogra, que me ajuda com o baby. E eu me casei no fim do ano!”, explicou a cantora, que completou dizendo que a única tristeza é que a família não está podendo acompanhar o crescimento do filho e de não ter podido fazer a festa do casamento.

 “Eu acho que nesse sentido a pandemia fez bem ao artista pelo menos digo por mim por quê eu sinto a necessidade da solidão para compor, para escrever, para produzir. Eu acho que o que faz falta é a válvula de escape depois, de comemorar e saborear o que você criou, mas a criação eu achei muito favorecida pela solidão. A maternidade deu uma lupa. Eu tava sozinha em casa, tô até até hoje, a maior riqueza que eu tenho é olhar meu filho se interessar pelas coisas. Então, acho que um lado maravilhoso assim da pandemia foi na criação. Por isso talvez esse ano a gente tenha tantos lançamentos, porque a criação foi ano passado. Tá na hora de explodir e expandir… O problema é que a pandemia não acaba”, diz.

“Eu aprendi a bordar recentemente eu tô aprendendo o bambolê a bambolear agora eu tô aprendendo e eu tô fazendo para para esse próximo projeto do Gonzaguinha tô fazendo aula de dança danças brasileiras que era uma coisa na verdade a minha intenção era fazer um disco alívio o show fosse muito dançado e aí eu fiquei grávida e não era possível né Fazer o turne no ápice da gravidez não tinha como aprofundar na dança”, diz a artista que revela estar fazendo aulas particulares de dança para montar este show bastante coreografado.

Álbum em homenagem ao Gonzaguinha e lançamento de DVD

Bruna já possui na agenda alguns lançamentos para os próximos meses. No dia 29 de abril, dia em que a morte de Gonzaguinha completa 30 anos, Caram irá lançar uma das faixas do novo álbum em homenagem ao grande nome da música brasileira. A artista comenta que o repertório do projeto, que chega completo até o fim do ano, focará em canções de afeto e luta. “Vou focar dentro da obra do Gonzaguinha em canções sentimentais e canções de luta por justiça social e liberdade que eu acho que tem tudo a ver com tudo o que a gente tá vivendo que são motivos para música dele ser muito pertinente agora. E são dois pilares que tem na minhas músicas também, o afeto e a luta. […] Tá sendo muito legal depois de ver a compositora que era uma vergonha para mim, um medo, uma segurança também revisitar esse lugar que me trouxe ao mundo como artista que ao lado da intérprete”, diz.

A cantora também possui um DVD a ser divulgado ao público, que ainda não teve data de estreia revelada, mas que chega ainda neste ano de 2021. “O DVD eu ia lançar no ano passado, mas aí eu lancei quatro faixas e não gostei desse negócio de lançar só uma não. Aí eu resolvi dar uma pausa, editar tudo”, disse.

Bruna Caram revela que todo o projeto do DVD está praticamente pronto, mas que está repensando em como será lançado. “O DVD é o retrato de um momento tão bonito ali, né. Oito meses de gravidez em São Paulo depois de 9 shows no Brasil todo eu não queria lançar de qualquer maneira. […] É um presente para mim, para os fãs, para as pessoas que me seguem e que estiveram nessa turnê, que tiverem em outras turnês e eu vou lançar quando eu achar que ele faz sentido e que ele vai ajudar as pessoas sentirem mais livres”, finaliza.

Trending