Connect with us

Música

Entrevista | Claudia Leitte lança EP “Sol a Sol” e revela o conceito do trabalho: “O sol é uma figura feminina”

Publicado

em

sol a sol
Imagem: Divulgação

Após encerrar a era “Bandera Move”, iniciada em outubro do ano passado, Claudia Leitte está de volta com novidades para os fãs. A cantora lançou nesta quinta-feira (10) o EP “Sol a Sol” com faixas totalmente voltadas ao verão. “Eu espero levar alegria pra casa das pessoas, que elas se sintam fazendo carnaval. O carnaval tá dentro da gente!”, disse. 

O trabalho resgata raízes do axé music em fusão com outros gêneros muito populares durante a estação mais quente do ano. Além de “Desembaça” e “Rodou”, os lançamentos mais recentes de Claudia, o EP também conta com as faixas “Mulherão”, “Afrontosa” (com participação de Dadá Boladão) e “Vete De Mi Vida” (versão em espanhol de “Desembaça”). 

Claudia, que passou a quarentena ao lado da família em Miami, retornou ao Brasil essa semana para iniciar a divulgação do “Sol a Sol” e gravar a primeira temporada do “The Voice +”, onde atua como técnica. Na tarde de ontem (9), ela reuniu a imprensa em uma coletiva para anunciar as novidades e dividir detalhes do processo criativo do EP: “Aconteceu do sol nascer dentro do meu estúdio”

O conceito de “Sol a Sol”

Claudia Leitte Sol a Sol 3 1
Imagem: Divulgação

“Sol a Sol” é o quinto EP da carreira de Claudia Leitte; o segundo em 2020. Com músicas alegres e dançantes, ela espera suprir as faltas deixadas pelo momento da pandemia: “Eu sou uma cantora de axé, de alegria e de sol! E a gente não tá nesse momento, de colocar o pé no palco, de ir pro mar, de abraçar gente. E eu senti necessidade de fazer isso através da música”.

A artista segue a tendência iniciada com a temática do carnaval deste ano e traz um compilado que exalta a força feminina. “O sol é uma figura feminina. É uma estrela enorme, que traz calor, energia e renovação. É um símbolo de renovação, porque quando nasce um novo dia é mais uma oportunidade que a gente tem na vida. Acho que o sol representa a música da Bahia, a mulher baiana, a mulher Gabriela (personagem de Jorge Amado), a mulher feliz, leve”, explica Claudinha

Além das faixas inéditas, o trabalho chega acompanhado de lyric-videos, que completam a história iniciada no vídeo de “Desembaça”, lançado em setembro. A referência à força feminina fica ainda mais explícita na animação de “Mulherão”, onde Claudia homenageia mulheres de grande impacto na cultura brasileira e na própria vida, como Hebe Camargo e Elza Soares e Ilna, Nilza e , respectivamente, mãe, avó e mãe de criação da cantora. 

Com o carnaval sem previsão de acontecer, Claudia espera que as músicas do “Sol a Sol” remetam à época da folia. “É pra dançar, pra se divertir. Queria que as pessoas ouvissem e pensassem imediatamente em um momento bem legal da vida delas, como acontece em um carnaval. Tem um cheiro, uma temperatura, é um momento especial”, disse a artista.

“Cantora de ao vivo”

claudia coletiva
Imagem: Reprodução

Na última terça-feira (8), completou nove meses desde o último show que Claudia Leitte realizou. “Uma gestação!”, brincou. A apresentação ocorreu em São Paulo, coincidentemente no Dia Internacional da Mulher, conceito que permeia as últimas eras da intérprete. 

De acordo com Claudia, todo o planejamento do “Sol a Sol” girou em torno da expectativa de voltar a fazer shows, o que ainda não é viável. A falta das apresentações, inclusive, foi um dos empecilhos durante o processo criativo. “Eu sou uma cantora de ao vivo, é lá onde eu colho as informações que eu preciso pra compor, pra fazer os arranjos. Tudo mudou, eu não conseguia mais colher essas informações, eu não tava vendo pessoas, que são a minha fonte de inspiração”, revelou. 

Gravar um EP carnavalesco sem a expectativa de apresentar as faixas ao vivo trouxe Claudia de volta à infância, vivida no bairro da Saúde, em Salvador: “Quando eu era pequena imaginava plateias, um público que ainda não existia. Eu voltei pra esse lugar de pegar minha escova fingindo que tava diante de uma multidão. Eu pensei no dia em que eu ia de fato fazer o show”

Apesar das restrições, Claudia prefere ser otimista: “Eu sou uma pessoa alegre mesmo. Minha alegria não vem da circunstância. Eu tenho minhas dificuldades, minhas dores e meus lutos como qualquer outro ser humano, a gente tá vivendo um momento difícil. Mas eu tenho essa coisa no coração que é como sol, ela sempre vem, eu não posso evitar e vira música!”

Ouça “Sol a Sol”

Publicidade

Facebook

Twitter

Trending