in , ,

Entrevista | Selvagens à Procura de Lei estreiam novo single “Sem Você Eu Não Presto” em apresentação no Rock in Rio

Imagem: Igor de Melo

A banda Selvagens à Procura de Lei lança hoje (04) a música “Sem Você Eu Não Presto”. A canção chega às plataformas digitais para coroar a apresentação do conjunto cearense no Rock in Rio. A banda sobe ao palco Supernova no próximo domingo (6), dia de encerramento do festival.  

Formada por Gabriel Aragão (vocais e guitarra), Rafael Martins (vocais e guitarra), Caio  Evangelista (baixo) e Nicholas Magalhães (vocais e bateria), a banda comemora os 10 anos de carreira com o lançamento do novo álbum, “Paraíso Portátil”

Com previsão de lançamento para 1 de novembro, o quarto disco de inéditas dos Selvagens só foi possível graças a uma campanha de financiamento coletivo realizada na internet, que custeou os custos de produção do trabalho. 

O Poltrona Vip conversou com o vocalista, Gabriel Aragão, sobre a apresentação na Cidade do Rock (alerta spoiler de setlist!) e ainda descobriu detalhes da produção do “Paraíso Portátil”.  

Poltrona Vip: Vocês lançam hoje a canção “Sem Você Eu Não Presto”. Quais foram as principais referências para essa nova sonoridade? 

Gabriel Aragão: Pra essa música e pro restante do disco também, a gente sempre gosta de sair da zona de conforto. Acho que uma coisa muito legal do “Paraíso Portátil” foi que a gente começou a testar todo mundo com sintetizador, por exemplo. Eu acabei tocando teclado em quase todas as faixas, o Nicão (Nicholas  Magalhães) tava usando muito beat em algumas faixas, inclusive em “Sem Você Eu Não Presto” ele mistura bateria eletrônica com bateria acústica. Nessa faixa, eu procurei cantar de um jeito diferente. Como instrumentistas, a gente preparou um disco que sai da zona conforto. E o Paul (Ralphes) na produção deu aquela caprichada, um brilho total e arredondou tudo. Acho que esse foi o molde do disco, com as letras também bem pessoais. 

PVIP: Quais as principais diferenças entre o “Praieiro”, lançado há 3 anos, e o “Paraíso Portátil”?

GA: Muitas! O “Praieiro” a gente escreveu nessa transição de sair de Fortaleza e mudar pra São Paulo. Algumas foram feitas nessa transição, outras a gente fez na casa da banda, quando a gente morou junto uns dois anos e meio. É engraçado também que a gente tava em São Paulo, mas acabou fazendo o “Praieiro”, que tem essa temática de praia, mas também pra criar o nosso próprio universo ali, questão de sobrevivência mesmo. O “Paraíso Portátil” já é outra viagem, outra fase de maturidade. Todo mundo adulto, cada um na sua casa, com seu estilo de vida diferente, ninguém mais morando com os pais, mas ninguém morando junto. Isso tem influências no sentido das letras. Tem várias músicas com parceria nesse disco, mas também tem música do Caio, “Déjà vu”, tem a minha “Sem Você Eu Não Presto”, tem as do Rafa… Quando a gente se encontrou pra juntar tudo e ver o material que a gente tinha, a gente percebeu que os temas se entrelaçavam. É um disco muito pessoal. É sempre esse olhar pra dentro de si, uma reflexão, uma autocrítica. Acho que alguns fãs esperavam que a gente fosse apresentar um “Brasileiro” (faixa de 2013) por conta da situação política, mas a gente tá apresentando outra coisa, outra viagem. 

PVIP: Vocês serão atração do Palco Supernova, no Rock in Rio. Como surgiu essa oportunidade? 

GA: Esse palco tá com uma curadoria muito legal. Também tá tendo bandas de rock que são muito amigas nossas, mas também tem outros dias que vão ter artistas de outros estilos musicais. Foi um convite que surgiu pra todo mundo e foi muito legal. Finalmente, deram um espaço bacana pra todo mundo. Acho que a nossa geração sempre acabou se apresentando no Sunset quando tinha a oportunidade de se juntar com dois artistas legais, mas no Rock in Rio desse ano calhou de quase todo mundo tá presente no palco Supernova. 

PVIP: Por que da escolha de lançar um material inédito às vésperas da apresentação? 

GA: A gente lançou “Intuição” em setembro e a ideia sempre foi lançar “Sem Você Eu Não Presto” em outubro. No próximo mês, vem o terceiro single e o disco. Como a gente já tinha planejado isso e depois se confirmou o Rock in Rio, a gente acabou não querendo alterar. A gente ficou naquela ‘pô, será que passa pra outra data?’ pra não chocar com o Rock in Rio, mas a gente achou que poderia unir as duas coisas e tocar a música pela primeira vez lá. Vai ser legal!  

PVIP: O que o público pode esperar da setlist do show do Rock in Rio?

GA: Vai ser um set muito rápido. A gente tá tentando tocar o máximo possível nesse tempo. Vamos tocar “Sem Você Eu Não Presto” pela primeira vez, vamos tocar “Intuição” também. Faz um tempinho que a gente não toca no Rio de Janeiro. A gente vai voltar depois do Rock in Rio, vamos anunciar uma data. Estamos comemorando também 10 anos de banda no final desse ano, então, no tempo que cabe a gente vai dar uma geral da nossa carreira. 

PVIP: Vocês já abriram para o Imagine Dragons, se apresentaram no Lollapalooza Brasil duas vezes e agora, fazem a estreia no Rock in Rio. Ainda rola nervosismo para subir no palco nessas grandes ocasiões?

GA: A gente sempre quis tocar no Rock in Rio. Desde moleque, mesmo antes de ter banda, você fica muito querendo tocar lá acho que por uma questão, não sei se patriótica… mas o Rock in Rio é um festival da nossa terra, uma marca do Brasil, tem uma história incrível com o rock dos anos 80. Tem aquelas histórias do Paralamas do Sucesso, na primeira edição, que o Hebert dá um discurso irado… E você cresce com essas lendas na cabeça e quando você tem banda, claro que você quer subir num palco desse. Nervosismo normal, sempre existe, mas a gente tem uma história, já passamos por muitos palcos e a gente tá bem seguro pra essa apresentação. Vai ser massa! 

SuperM lança clipe futurístico de “Jopping”

Jessie Williams de Greys Anatomy estará na nova minissérie Hulu