in ,

Erick Krominski, Giselle Santos e Carol Lourenço unem empreendedorismo e inovação no reality show Solução MTV

Crédito: Daniela Toviansky

Empreendedorismo, tecnologia e inovação são as palavras chave do reality show Solução MTV, que desafia seis jovens profissionais a encontrar as melhores soluções para problemas do mundo atual. O programa nasce da parceria da MTV com o SENAI e estreia no dia 14 de agosto, segunda-feira, às 21h na MTV. E, no dia seguinte, às 21h, na Pluto TV. 

O Solução MTV é comandado por Erick Krominski e trará como juradas Giselle Santos, consultora de Inovação e Tecnologias Educacionais, e Carol Lourenço, mentora de Desenvolvimento de Carreira e Empresa e Analista Comportamental. Os episódios também trarão jurados convidados, como Carolina Borges, Rodrigo Terron, Gabriel Ventura Vicalvi e Ana Sudano.

“Eu acho que o ponto alto do nosso programa é justamente a capacidade de juntar um reality show, você unir ali a palavra show, ao empreendedorismo, a educação de alguma forma e transformar tudo isso em entretenimento. Eu acho que esse é o grande pulo do Solução MTV, sabe? O mundo está cheio de problemas, está cheio de gente querendo resolver e eu acho que está cheio de gente que pode resolver e não sabe disso. E eu acho que isso é um ponto legal do programa, porque ele inspira as pessoas a fazerem parte da solução. Acho que esse é o grande objetivo.”, contou Erick ao Poltrona Vip.

Carol destaca a habilidade dos participantes em solucionar problemas. “E tem uma coisa que a gente repetia sempre durante o programa, que é o cuidado que todo ser humano deve ter em querer solucionar coisas que nem existem, né? Que talvez o problema nem exista. E isso eu trago para o meu lado do empreendedorismo. Muitas empresas abrem e fecham porque muitas pessoas querem solucionar problemas que não existem e que ninguém quer comprar. E no programa, essa turminha trouxe ideias que eles tiveram que criar em três dias, sem recurso, apenas com as habilidades que eles têm. E eu acho que vai pegar bastante muito empresário e empreendedor que se acha gente grande por aí e que não desenvolve a habilidade que eles desenvolveram, que eles demonstraram ali de solucionar problemas.”, diz.

Para Giselle, um dos grandes diferenciais do programa é a diversidade e colocar em evidência os jovens no papel de protagonistas das soluções dos temas propostos. “Eu acho que trazer essa linha de frente jovem e diversa, porque ali a gente tem uma diversidade real, né? E eles trazem as suas bagagens, eles também aplicam esse conhecimento, que é um conhecimento que geralmente, quando a gente fala de jovem eles não estão como decisores, como planejadores, como organizadores, como pensadores. A diferença desse programa é que as juventudes elas não são só pessoas que obedecem, que escutam, eles são altamente fazedores, é um termo que a gente usa muito na cultura maker, na inovação, então eles são ali como decisores, mas para que eles sejam decisores, eles precisam ter essa mente quieta que eles têm, né?”, completa Giselle, que comenta ainda da série de questionamentos que surgem com os desafios propostos pelo programa. “Muitas vezes eles vão trazer uma solução, mas a solução está trazendo perguntas mais complexas ainda do que aquela inicial.”, finalizou.

Temas e formato

O Solução MTV traz um formato diferenciado de reality show, com uma construção que permite ser mais ágil e dinâmico. No primeiro episódio, os profissionais são desafiados a encontrarem uma solução para um tema voltado à inclusão: “Como incluir pessoas com deficiência em grandes shows e eventos culturais?”. Esse é o problema em que, em uma única equipe, os seis competidores irão a campo, se aprofundar no tema em busca da melhor solução. No final, cabe às juradas e ao jurado convidado, Gabriel Ventura Vicalvi, avaliarem o desempenho dos profissionais.

Carol Dias, Dayana Mazini, Julia Peron “JuliaLabs”, Humberto “Tecnobeto” Castro, Victor Daga e Welker Maciel serão os participantes que vão encarar essa competição cheia de tecnologia, inteligência, inovação e profissionalismo. A cada episódio, eles aplicarão seus conhecimentos e habilidades e defenderão suas ideias enquanto trabalham em equipes de dois, três ou seis membros. Ao final, os participantes disputarão entre si para provar aos jurados que eles têm o que é preciso para vencer esta competição.

Erick acredita que a escolha de temas escolhidos para a atração partem muito da convergência de causas defendidas pelo MTV e SENAI. “O formato foi criado pelo Otavio Chamorro, que é o diretor do programa. Ele já tem alguns anos já esse formato e eu acho que essa escolha dos temas vem muito em convergência com o que a MTV quer dizer, com o público que a MTV atinge, juntamente com as causas do SENAI que convergem também com a MTV. Então, levar esses valores, isso faz parte de uma empresa de entretenimento, incentivar novos criadores, mostrar os novos criadores, isso faz parte, ao mesmo tempo que faz parte dos objetivos do Senai, o nosso principal patrocinador, levar tudo isso e criar novos fazedores, novos makers. Então, eu acho que os temas surgiram de uma conversa como essa, que é parte dos objetivos das empresas e ele expande para o interesse do público. Então, a gente não pode esperar que somente quem se interessa por empreendedorismo e inovação vai assistir o programa, vai curtir o programa, porque ele vai estar no dial, ele vai estar na Pluto TV, ele vai estar em todo lugar. Então, eu acho que uma das sacadas do programa é justamente trazer esses temas nesse formato diferente que você viu, mas sem deixar o quesito entretenimento ali, sem deixar de ser um reality para qualquer pessoa. Nunca ouvi falar de empreendedorismo, nunca ouvi falar de inovação, eu vou assistir o reality, eu vou conseguir me divertir e quem sabe, se você não se interessava por esses temas, quem sabe você não passa a se interessar. Essa é a jogada.”, disse.

Ainda sobre a estruturação do projeto, Gisele completa que o lado informativo também é importante para que as discussões levantadas dentro do programa repercutam fora da tela. “E ainda que não tenha explicação estilo palestrinha, ele é um programa que é altamente informativo, porque se a gente traz um tema, a gente vai trazer toda uma base para que as pessoas consigam depois debater e levar para as suas próprias realidades. Então, esse lado informativo também é bem importante porque as pessoas saiam dali, quando desligarem a televisão, eles levem o programa para as próprias realidades dentro da comunidade, consigam expandir essas discussões.”, completa.

“Minha cabeça está explodindo aqui!”, exclamou Carol ao ouvir os colegas. “Fico realmente imaginando os clientes por onde eu passei assistindo o programa. Eu queria poder estar lá sentada do lado de cada um deles, falando ‘Está vendo? Você falou para mim que não dava, você falou que não conseguia. Olha o que esses meninos fizeram em três dias, sabe?’ A gente repensa. Você vai repensar quando você assistir, você vai lembrar de alguma coisa da tua vida que você falou, não dá. Você vai falar ‘Eita, não é que dava, sabe?’ E uma grande sacada é quando eles percebem que talvez aquilo que eles precisam está ali, não está tão longe assim.”, finalizou.

Time de participantes do Solução MTV (Crédito: Daniela Toviansky)

Desafio e Evolução 

Erick é rosto conhecido de programas de televisão, como o CQC e Shark Tank, e agora embarca em mais um desafio com o Solução MTV, que se diferencia dos trabalhos anteriores da carreira em diversos aspectos. O apresentador revela que fazer parte da construção do programa foi a parte desafiadora, mas também a mais gostosa de todo o processo. 

“O maior desafio foi justamente entrar, fazer parte. O maior desafio foi a parte mais gostosa também. Fazer parte dessa construção, sabe? Das provas, das regras. Imagina, um reality criado do zero, ele vai se transformando durante as gravações. As coisas vão acontecendo até esse formato ser fechado. Isso foi acontecendo ali ao vivo. E isso foi para mim o mais fascinante. Eu que amo televisão, acho incrível o processo de produção e de criação. Fazer parte disso dessa forma foi muito legal, o que foi diferente dos outros programas que eu já trabalhei.”, conta o apresentador. 

Crédito: Daniela Toviansky

“Eu sempre chegava com uma coisa já toda pronta. Um era um programa que já existia há quase dez anos. O outro era um formato que já tinha mais de 30 países. E participar foi realmente muito gostoso. Para quem curte televisão, acho que entende um pouco disso. O processo é muito gostoso. O que eu levei para mim foi muita coisa. Acho que o ponto alto do programa é a evolução. Os participantes evoluem muito e isso é visível no decorrer dos episódios. Um salto muito grande em vários aspectos e juntamente com a evolução deles a gente evolui.”, completou. 

O processo foi de evolução e muito aprendizado para o apresentador, que revelou já estar colocando em prática as dicas de Giselle e Carol. “Eu aprendi muito sobre processo. A Gi e a Carol dava uma dica para eles, coisas que eu já tinha ouvido antes, às vezes a gente lê em algum lugar e a gente não dá tanta bola, e quando a gente vê a coisa funcionando eu falo ‘Cara, isso funciona. O processo realmente faz sentido’. Então, eu trouxe muito isso para os meus negócios já, eu trouxe muito isso para os meus discursos e eu acho que até no meu modo de trabalhar, nas coisas que eu tenho desenvolvido. Volta e meia vem Gisele aqui, Carol aqui, na minha mente. Eu trouxe muita coisa para mim, foi um grande MBA de inovação e empreendedorismo ali.”, finalizou.

Grandes nomes do empreendedorismo

Com uma bagagem profissional gigantesca, Giselle e Carol chegam ao Solução MTV com a missão de compor a bancada de jurados do programa. O SENAI foi o responsável por apresentar a proposta do reality show para as profissionais, que logo agarraram a oportunidade e não só agregaram na atração com insights muito pontuais, como aprenderam muito com a experiência.

Carol trabalha com empreendedorismo há anos e tem uma visão de análise de comportamento, que auxilia em negociações. Hoje, a profissional não só utiliza das técnicas no próprio trabalho, como passa adiante todos os ensinamentos. “Eu uso essas ferramentas a favor de business mesmo. Eu me especializei em microexpressão e linguagem corporal para melhorar as minhas negociações, acabei ensinando isso e ensino para os empresários. Tanto para aplicar nas empresas como nas carreiras.”, explica. 

“E para mim foi transformador participar do programa. Quando eles trouxeram para mim o corpo do programa eu falei ‘Gente, eu preciso estar aí porque é uma área que eu não tinha atuado antes, com jovens, mas que sempre me chamou porque eu tenho uma linguagem muito adaptada aos jovens’. Dentro das empresas onde eu entrava e eu sempre treinei os funcionários não o cara que me contratava. Então, eu sou fascinada pelo mundo da inovação. Uma pessoa com inovação na veia não é parada por absolutamente nada. Então, eu estou muito feliz de fazer parte e dividir o mesmo espaço com a Gi, com o Erick. Eu aprendi coisas ali que eu não sei quanto tempo levaria para aprender. Eu sou muito grata por esse convite. Foi sensacional!”, conta Carol, que já está na torcida para uma segunda temporada.

Giselle conta que o convite surgiu também pela sua atuação na área de inovação e tecnologia, inteligência social, e estudos de futuros muito ligados à educação e a essa conversa com jovens. “Quando veio esse convite eu vi uma grande oportunidade de levar a minha voz não só para poder conhecer essas forças jovens do Brasil, mas também para a gente conversar sobre algumas ausências que a gente não vê tanto, pessoas que a gente não costuma ver, assuntos que a gente não costuma levar. É um programa que a gente vai poder falar sobre isso, a gente vai poder falar sobre acessibilidade, como no episódio 1, e questionar ‘quem são essas pessoas que a gente não está falando sobre ou que a gente não está conversando e produzindo para? Ou quem são essas pessoas que de repente já estão produzindo e já estão com a gente, mas que a gente não costuma trocar ideia.”, contou.

“E também acho que o que me encantou mais ainda foi a possibilidade de trabalhar com várias gerações pensando em soluções para futuros. Os participantes, os jurados trazendo uma bagagem, o corpo de jurados é incrível. Eles são mestres, eu fico até arrepiada quando falo, quando a gente fala de economia criativa, quando a gente fala de urbanismo, de mobilidade, enfim. Eu acho que é sensacional. São temas que a gente está discutindo hoje em dia no planeta, a gente está falando de sustentabilidade no planeta, a gente está falando de nossa continuidade. Então, eu acho que é bom ter jovens que olhem para todos esses lados e já trazem essa bagagem deles com as próprias profissões.”, completou sobre a experiência.

Expectativa, inspiração e mudança social

Com a estreia do programa, a expectativa de Erick, Giselle e Carol é que o Solução MTV possa inspirar o público e despertar em cada um o desejo não só de pensar em soluções para os temas do reality, mas também para os problemas da própria rotina e comunidade. “A pessoa vai começar ali assistindo um reality e quando ela ver começar a pensar os problemas daquela forma. Ela vai ver que usando aquela técnica de gestão de tempo vai conseguir às vezes resolver, tudo bem, não um problema do mundo, mas talvez um problema da casa dele ou um problema da comunidade. E assim a pessoa vai sendo picada pelo bichinho da inovação e do empreendedorismo. E isso, pelo menos da minha experiência pessoal, a partir do momento que você entende um pouco esse universo, isso faz parte da sua vida e você não consegue mais sair disso. Acho que o impacto em quem vai estar em casa é justamente esse. A pessoa sem querer vai se tornando uma pessoa inovadora e empreendedora.”, contou Erick.

Para Giselle, a maior expectativa é justamente a mobilização pela transformação. “Esse empoderamento para as pessoas que estão em casa, que não necessariamente eles vão estar ali criando uma startup, mas eles vão falar ‘Espera aí, na organização aqui da minha comunidade a gente pode levar esse tema porque nós temos esse problema, nós podemos resolver e eu tenho a solução’. Ou trazer o questionamento ‘Olha, eu estava assistindo um programa e estava falando sobre acessibilidade. O que a gente faz aqui na nossa empresa? O que a gente faz aqui na nossa escola? O que a gente faz aqui no nosso prédio, na nossa comunidade?’ Então acho que essa mobilização para a transformação vai ser o maior ganho com as pessoas com quem a gente vai estar falando diretamente e sem, de novo, sem ficar dando palestra de uma maneira muito prática.”, disse.

“Eu assino embaixo o que o Erick e a Gi falaram e o que eu achei mais lindo é que durante o programa nós e os participantes, conforme o Otávio foi trazendo para a gente os temas, a gente se via dentro daquele problema. Todos nós somos atores de alguma forma dos problemas, ou como protagonistas ou como coadjuvantes. E todo mundo pode fazer um pouquinho. Todo mundo é responsável um pouquinho por tudo que vai sendo trazido lá.”, completa Carol.

Crédito: Daniela Toviansky

Motivos pelos quais o público deve assistir Solução MTV

Erick, Giselle e Carol estão muito satisfeitos com o resultado do reality show Solução MTV e estão animados com a estreia do programa. Para Giselle, o programa descarta a ideia de que a tecnologia irá tomar o lugar dos humanos, colocando-os no centro das questões. “Eu acho que esse é um programa que demonstra que inovação e empreendedorismo é feito para pessoas e por pessoas. Trazer as pessoas para o centro desse programa, ele é o grande ganho, né? A gente está falando de tecnologia, a gente está falando de inteligências múltiplas, artificiais, humanas, mas não existe tecnologia sem o humano. O humano é tecnologia, inclusive as ancestrais. Então acho que é isso que o programa traz de maior ganho e é por isso que as pessoas devem assistir, porque isso vai ser uma quebra de expectativa de que vai confiar tudo no robô. Não, ninguém vai roubar o seu emprego. Você está seguro porque você pode também fazer parte disso.”, explica.

Já Carol acredita que o Solução MTV traz consigo uma grande injeção de esperança, o que por muitas vezes é apenas isso que muitos empreendedores precisam. “Eu acho que as pessoas devem assistir o programa, porque ele é uma grande injeção de esperança, além de tudo, e inspiração em fazer. Eu lido com o ser humano há muito tempo, no sentido emocional, dentro dos negócios, e às vezes o que uma pessoa precisa é só de um empurrãozinho, é só de uma gotinha de esperança de que vai dar certo, de que se ela tiver pessoas ao lado dela, com quem ela possa compartilhar, vai dar certo. Então, acho que vai ajudar muitas pessoas no nível de realização.”, conta.

Já Erick concorda com os pontos destacados por Giselle e Carol, mas acredita que as pessoas devem assistir o programa pelo fator diversão que ele trará. “Concordo com os motivos que Gi e a Carol deram para assistir o programa, mas eu particularmente acho que as pessoas devem assistir, porque elas vão se divertir assistindo, porque elas vão se envolver com esse conteúdo, vão esquecer dos problemas da vida, para pensar nos problemas do programa”, disse Erick.

“Vai ser uma coisa de entretenimento, é uma coisa legal. O programa vai passar na segunda-feira à noite na MTV, e terça-noite, na PlutoTV, é um momento de descontração, e que você vai acabar aprendendo um monte de coisa, mas isso é consequência. Eu acho que a pessoa deve assistir para se divertir, para curtir a segunda-feira à noite, em casa, ou com os amigos.”, completou o apresentador, que está com expectativas altíssimas para a estreia. “As expectativas estão lá em cima. As pessoas que a gente conhece, que já viram, e com quem a gente já falou sobre o programa, trouxeram um feedback muito legal para a gente. Então, estou ansioso para ver como vai ser a recepção das pessoas e estou ansioso para fazer mais. São só cinco episódios, essa primeira temporada. Passou muito rápido. Então a expectativa é fazer mais. A expectativa é ter uma boa resposta do público e quem sabe a gente trabalhar numa segunda temporada.”, finaliza.

Escrita por Otavio Pinheiro