Connect with us

Especiais

Especial dia das mães | Poderosas e brasileiras

Publicado

em

especial dia das mães

Amanhã é um dos dias mais especiais do ano, um dos momentos em que podemos encher nossas mães de homenagens sem que nos chamem de clichês, né mores? Para que elas se sintam representadas, vamos falar sobre o poder de algumas artistas brasileiras que vivem a maternidade. Dentre tantas rainhas, Ivete, Pitty e Karol Conka são nossos exemplos de força, quebra de preconceitos e muita luta e resistência.

No ano passado, a cantora Ivete Sangalo engravidou das lindinhas Marina e Helena. No início de fevereiro, as gêmeas se juntaram ao primogênito Marcelo, de oito anos. O menino escolheu carinhosamente o nome das irmãs. Mãe do trio, a baiana contou sobre ter mais filhos após sair da maternidade: “Não vou fazer nenhum procedimento, mas acho que já deu né? O trio tá formado e esse trio elétrico vai dar muito o que falar”. Passamos esse momento de amor com Ivete, que mostrou a alegria de ser mãe durante toda gestação nas redes sociais.

Mas também acompanhamos o quanto é exigido que mães consigam fazer tudo ao mesmo tempo. “Veveta” nos ensinou a encarar isso com bastante tranquilidade e agora está de volta – nós sentimos saudades! No dia 29 de abril, a cantora subiu no trio elétrico em Salvador. Com as ruas lotadas, o evento do Circuito em Barra Ondina deixou 800 mil pessoas enlouquecidas, com patrocínio da Schin e apoio da prefeitura da cidade. Os próximos shows da cantora serão em Morro de São Paulo, na Bahia, no dia 19 de maio e no Rock In Rio Lisboa, no dia 30 de junho. A artista assumirá o palco mundo com uma apresentação especial.

Ivete Sangalo lançou no último dia 4 de maio uma música em parceira com o colombiano Sebastián Yastra. Ouça “Yo Te Vine Amar”:

A musa do Axé brasileiro vai ser homenageada hoje (12) por Serginho Groisman, no ‘Altas Horas’. O especial de dia das mães trará um pouco da história dela, além de contar a da atriz Sheron Menezes e da jornalista Glória Maria. O programa vai ao ar depois de ‘Zorra Total’. Nele, Ivete se emociona ao falar da relação com a mãe, falecida em 2001: ‘[…] ela me aproxima de sua força e aí, quando penso que não vou aguentar ou suportar alguma coisa, já passei, já aguentei e já vivi’.

Assim como ela, Pitty passou pela gravidez em meio a carreira musical. A cantora de Rock é uma grande representante feminina desse estilo no Brasil. Além disso, ela também é apresentadora do “Saia Justa”, do canal GNT, mas deu uma pausa durante essa gestação. Com a proposta de relatar a maternidade real, a artista vem confrontando os tabus da sociedade pelas redes sociais. Alguns dos estigmas discutidos estão relacionados à amamentação e à mudança e aceitação do corpo da mulher. Em entrevista ao ‘Folha de São Paulo’ em 2017, Pitty declarou:

“A maternidade é um negócio incrível, estou amando, mas eu quis! A vida não se resume a isso, tem gente que não quer. Faço questão de falar isso porque sei como é estar no lugar de ser cobrada. Não acho justo botar essa carga em cima das mulheres.

“Nós mulheres somos sempre cobradas. Seja por uma coisa ou por outra. Ah, não teve filho! Ah, teve filho muito tarde. Ah, só vai ter um? Filho único não é bom… Cara! Dá um tempo! Deixa a gente viver!” – fadinha do Rock nacional!

Pitty é também conhecida pelo apoio à luta feminista aqui no Brasil. Já de volta aos palcos, ela falou sobre a igualdade de gênero em entrevista para a revista Quem em fevereiro desse ano: “Estamos nos articulando socialmente, politicamente e está havendo mais diálogo e cooperação uma com a outra. Isso só fortalece”. Pelo Youtube, a cantora lançou um DOC no último dia 19 de março. O projeto surgiu da vontade de dialogar com mulheres e homens sobre como é o pós-parto. Confira o trailer:

Para a Universa, Pitty contou como foi ser homenageada no Women’s Music em março, que enaltece o protagonismo feminino na música além do somente papel de vocalista. Na entrevista, ela revelou: “Quero marcar esse lugar. Temos muito no Brasil essa cultura da intérprete, da musa. Não da produtora, escritora…”.

Assim como elas, Karol Conka vive a maternidade. Mas de volta diferente. A rapper brasileira engravidou aos 19 anos, é mãe solteira e, por isso, teve medo dos rótulos que a mídia poderia lhe dar: “Se você engravida cedo e ainda é mãe solteira por opção, de não ficar com o pai do seu filho, a sociedade bate sem pena na sua cabeça”, disse Conka em um programa da Rede Globo.

Segundo a artista, Jorge Conka ajuda ativamente na carreira da mãe, dá apoio e participa dos hits. Conhecida pelas músicas de resistência com a abordagem feminista e contra o racismo, a curitibana concilia os shows com o cuidado com o filho. Karol acredita que Jorge entende a profissão e sabe da importância da militância dela.

Arte da homenagem para Sabotage

A cantora lançou uma nova versão da música “cabeça de nego”, em 12 de abril em homenagem ao Sabotage. Em meio a um cenário político de instabilidade, ainda mais após a execução da vereadora Marielle Franco, Karol declarou que a intenção da releitura “é mostrar força pra quem pensa em sucumbir”, para a revista Trip.

Confira a música:

Trending