in

“In My Defense” | Iggy Azalea lança segundo álbum de estúdio e clipe de “Fuck It Up” com Kash Doll; confira!

Iggy Azalea finalmente lançou nesta sexta (19) o tão aguardado pelos fãs, “In My Defense”. O projeto chega com as já lançadas “Sally Walker”, “Started” e “Just Wanna” e mais nove faixas inéditas, totalizando 12. Além disso, o álbum chegou acompanhado do clipe de “Fuck It Up”, em parceria com Kash Doll.

O “In My Defense” é o primeiro álbum da artista desde 2014 quando lançou o “The New Classic”, que trouxe faixas como “Fancy”, sucesso ao lado de Charli XCX, “Black Widow”, com Rita Ora, e “Work”. O trabalho apresentou a rapper australiana para o público fazendo grande sucesso.

Depois do lançamento do “The New Classic”, Iggy estava trabalhando em um outro projeto, mas acabou desistindo após a separação com o jogador de basquete Nick Young. De acordo com a rapper, as músicas não se conectavam mais com o estado emocional que estava vivendo.

Depois disso, a Azalea tentou divulgar uma série de projetos, mas todos foram reagendados ou engavetados pela Def Jam, gravadora da qual fazia parte. A cantora chegou até a lançar a faixa “Team”, que daria início à era “Digital Distortion”, que logo foi cancelado devido ao vazamento das faixas na internet. Inclusive, há quem ache que a própria artista vazou o projeto após ele ter data de lançamento reagendada diversas vezes.

“Switch”, em colaboração com Anitta lançado em 2017, era uma amostra do novo projeto, mas também teve todo trabalho de divulgação prejudicado após vazamento de single e videoclipe deixando a rapper muito chateada com a situação. “Estou um pouco triste, porque eu trabalho duro em tudo o que faço e é muito decepcionante ver algo ainda não finalizado ser arruinado assim por alguém”, disse Azalea via Snapchat na época.

Foi aí que em 3 de agosto 2018, chegou o EP “Survive the Summer”, lançado com o selo da Island Records, nova gravadora da artista (até aquele momento!). O projeto trouxe seis faixas, incluindo “Kream”, com Tyga, e “OMG”, com Wiz Khalifa, e ganhou videoclipes super conceituais e bem produzidos. As faixas traziam rap com uma pitada de pop mostrando o crescimento de Iggy como artista.

Porém, a saga de Iggy não parou por aí. Ainda insatisfeita e buscando ter mais liberdade em lançar os projetos da forma que bem entendesse, em novembro a rapper anunciou a saída da Island e acabou optando por seguir carreira de forma independente. “Sally Walker” marcou o início dessa nova era, que deu à artista um mar de possibilidades. Após isso, artista ainda criou o selo “Bad Dreams Records”, a própria gravadora.

Com Taylor Swift e Jason Derulo, adaptação pros cinemas do musical “Cats” ganha trailer

Com contribuições de Jay Z, Major Lazer e até da Blue Ivy, Beyoncé lança o “The Lion King: The Gift”; escute!