Connect with us

Resenhas de Livros

RESENHA | O Duque e Eu / O Visconde Que Me Amava – Os Bridgerston #1 e #2 – Julia Quinn

Publicado

em

Senhoras, senhores e senhoritas, vos apresento… Os Bridgertons

A série dos 8 irmãos e 9 livros da Família Bridgertons começa, bom, pelo começo. Quando se fala em contos românticos da era vitoriana, tem alguns elementos que não podem faltar: um casal improvável, uma mocinha a frente do seu tempo e um herói romântico perfeito em sua imperfeição.

Os dois primeiros livros da série lida com a vida amorosa dos primogênitos (a filha mais velha e o filho mais velho, respectivamente), que logo de início da traz um estilo diferente ao gênero mas com um quê de Jane Austen na ironia e na apresentação que já encanta e prende os leitores aficionados no gênero.

Mas vamos aos livros propriamente ditos.

‘O Duque e Eu’, primeiro livro lançado, traz a narrativa de Daphne – a quarta filha dos Bridgertons mas a primeira filha mulher – já em idade de se casar e há DUAS TEMPORADAS (!!) sem pretendentes aceitáveis e Simon Basset, duque de Hastings (e do título), amigo do irmão mais velho de Daphne que resolve ajudá-la a arranjar pretendentes de forma nada tradicional: fingindo interesse na moça, para que os outros solteiros também notem sua presença.

É spoiler falar que eles vão se apaixonar no meio desse plano absurdo? Poque se for, bom SPOILER ALERT! Se não, segue o baile. E os bailes aqui são a alma da história e do relacionamento dos dois. Com um natureza expansiva e decidida, Daphne traz um dinamismo poucas vezes encontrados em mocinhas históricas e leva o seu papel de protagonista com louvor: o tempo todo, ela decide ativamente o seu destino e não fica esperando que outros resolvam seus problemas por ela. Sofre? Sofre, mas pessoas decididas também são frágeis e a autora sabe equilibrar bem essas facetas da personagem e nos presentear com alguém que realmente nos importamos.

O que nos leva a Simon, nosso duque. Taciturno e alheio às festas e compromissos sociais (qualquer semelhança com o eterno Sr. Darcy pode ser coincidência mesmo ou o olhar já viciado dessa resenhista que lhes escreve), ele se depara com uma situação até então desconhecida a ele: o apelo e atenção indesejada das mães e debutantes da sociedade inglesa. Desconhecida a ele porque o galante passou a vida inteira fugindo- literalmente – do pai e só retornou a Inglaterra com sua morte.

Entre a família amorosa que cerca Daphne e o histórico nada feliz do duque, temos situações das mais emotivas às mais engraçadas mas sempre cotidianas que fazem não só os dois pombinhos se aproximarem como os leitores identificar e torcer para que os dois consigam superar seus problemas.

Essa mesma identificação não ocorre em ‘O Visconde Que Me Amava’. Não que o livro deixe a desejar (por favor, ele é maravilhoso, já chego lá) mas de cara, já temos uma relação gato-e-rato (bem batida) entre Edwina Sheffield, uma debutante sem nenhuma esperanças de se casar e por isso mesmo, com menos vontade ainda de ser agradável mas que ama e quer proteger a linda e amável irmã mais nova de pretendentes sem valor e Anthony Bridgerton, um dos pretendentes considerados indesejáveis – sua fama de libertino percorre toda a Londres. E caso tenha ficado dúvidas, ele ´O Visconde Que Ama’ do título.

O Visconde e a dama só tem uma coisa em comum: ambos protegem a família com tudo que têm e os ama acima de tudo. Esse é o motivo do conflito e eventualmente o motivo que os une. Mas até essa união vamos rir – e nos irritar- bastante com ambos os lados e suas brigas, teimosias e tiradas irônicas (e aqui vocês vão perdoar mais uma vez o olho viciado da resenhista porque é muito Orgulho e Preconceito sim – por sinal, neste livro temos uma citação direta a autora inglesa😍)

Os dois livros terminam como todo livro de romance vitoriano à la Austen deve terminar: em casamento. Mas, Deus abençoe o Século XXI, Quinn é mais do que capaz de colocar em seus livros cenas pós-casamento. Com toda delicadeza e romantismo que lhe preza, a autora consegue imbuir notas menores e maiores de sensualidade ao longo de toda narrativa até culminar numa noite de núpcias de tirar o fôlego.

Altamente recomendado a quem gosta do gênero e principalmente, àqueles que não gostam, esses livros podem ser a porta de entrada para um novo universo inesperado a quem não conhece e totalmente ansiado a quem já se apaixonou há tempos pela Londres Vitoriana.

P.s. Lady Whistledowné ou não é a m.e.l.h.o.r colunista de fofoca de todas as eras?

P.s.2 Teremos a resenha dos outros livros também, sempre em pares. Aguardem!

Titulo: O Duque e Eu
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro;
Gêneros: Romance
Série – Volume: 1
Número de páginas: 288 páginas
ISBN: 9788580411461
Ano: 2013

Titulo: O Visconde Que Me Amava
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro;
Gêneros:  Romance
Série – Volume: 2
Número de páginas: 304 páginas
ISBN: 9788580411973
Ano: 2013

Resenha escrita por Ludmilla Fadel (@ludmilla_fadel)

Agradecemos pela sua visita! Se gostou desta notícia, compartilhe com alguém que goste e nos ajude a chegar em mais pessoas. Acompanhe mais conteúdos exclusivos da Poltrona Vip no Twitter, Facebook e Instagram. Além disso, siga também no Google Notícias para não perder nada e se inscreva em nosso canal do Youtube.

Se você quiser falar com a gente para envio de pautas, anunciar ou comunicar algum erro em nossas matérias, mande email para [email protected] e ficaremos felizes em te atender. Agora, se quiser fazer parte da nossa equipe de colaboradores, clique aqui para se inscrever.

Últimas Notícias

Séries13 horas atrás

Audiência da Warner Channel cresce 88% com a exibição da sexta temporada de “Young Sheldon”

A série é sucesso entre o público de 18 a 34 anos, que colocou o canal em primeiro lugar na...

CCXP14 horas atrás

Universal Music Brasil anuncia Vitão, Carol Biazin, Bruno Martini e Big Up na CCXP22

A Universal Music Brasil vai invadir pela primeira vez a CCXP, o maior evento de cultura pop do mundo. A...

CCXP17 horas atrás

Globoplay confirma Sabrina Sato, Dani Calabresa e elenco de “As Five” na CCXP 22

O Globoplay revelou na última sexta-feira (25) que Alice Wegmann, Sabrina Sato, Dani Calabresa, Tony Tornado e outros grandes talentos...

Música23 horas atrás

Ludmilla anuncia “Navio Numanice” com três dias de festa

Após a edição histórica no Rio de Janeiro, Ludmilla anunciou na madrugada deste domingo (27) mais um grande projeto em...

CCXP1 dia atrás

Sony Pictures não irá participar da CCXP22

A CCXP anunciou na última sexta-feira (25) que a Sony Pictures não irá mais participar da edição deste ano do...

CCXP2 dias atrás

Warner Bros Games terá painel de “Hogwarts Legacy” na CCXP22

Fãs da franquia Wizarding World podem esperar por grandes novidades nessa edição da CCXP22. A Warner Bros. Games promoverá no...

Notícias2 dias atrás

Copacabana Palace celebra Réveillon 2023 com tradicional festa e grande experiência gastronômica

O Copacabana Palace, A Belmond Hotel, irá promover mais uma edição da tradicional festa de Réveillon para comemorar a chegada...

CCXP2 dias atrás

Paramount Pictures confirma Chris Pine, Hugh Grant, Regé-Jean Page e Justice Smith na CCXP22

Elenco participará do painel do filme "Dungeons & Dragons: Honra Entre Rebeldes"

Notícias2 dias atrás

Farofa da Gkay será transmitida ao vivo pelo Multishow e Globoplay

Gkay anunciou na última sexta-feira (25) que a Farofa da Gkay deste ano terá transmissão na Globoplay e Multishow. Com...

CCXP3 dias atrás

Campeonato de Free Fire lançado por Alok faz final na CCXP com direito a show do DJ

Após ter dado o start no Rock in Rio, o GameChanger Free Fire 2022 chega ao CCXP22, em São Paulo,...