Connect with us

Crítica de Filmes

Suzana Pires estrela “De Perto Ela Não é Normal”, um filme cheio de humor e sororidade | Crítica

Publicado

em

DE PERTO ELA NÃO E NORMAL

Com muito humor e uma mensagem importante, Suzana Pires estrela a comédia brasileira “De Perto Ela Não é Normal”, que chegou aos cinemas na última semana. A produção é uma adaptação do monólogo homônimo, escrito e protagonizado por Suzana, e que é um sucesso de público e crítica. A história, que percorreu o país levando mais de 500 mil pessoas ao teatro, agora poderá ser vista nas telonas.

Com direção de Cininha de Paula, Suzana interpreta brilhantemente três personagens (Suzie, a mãe e a tia) e tem grande elenco, com nomes como Angélica, Ivete Sangalo, Marcelo Serrado, Samantha Schmütz, Henri Castelli, Heloísa Perisse, Gaby Amarantos, Isak DaHora, Marcos Caruso, Ricardo Pereira, entre outros.

O filme conta a história de Suzie (Suzana), que vive exatamente a vida que a mãe, Neide (Suzana), sonhou para ela. Aos 40 e poucos anos, a mulher tem duas filhas crescidas, é casada com o amor da infância, o Pedrinho (Marcelo Serrado), um homem preguiçoso manipulado pela mãe, a Dora (Cristina Pereira), que também mora com eles. Quando as filhas saem de casa para buscarem outras oportunidades, Suzie percebe o quanto o casamento a fez mal e resolve dar a volta por cima. Se divorcia, começa a estudar, vive novos amores e inicia uma jornada de busca e redescobrimento de si mesma.

Rodado no Rio de Janeiro, em agosto e setembro de 2018, o filme teve orçamento total de R$ 7 milhões e tem como locações pontos turísticos tradicionais da cidade, como a Lagoa Rodrigo de Freitas e o calçadão da Praia de Copacabana. A produção é da Escarlate Conteúdo Audiovisual, com coprodução da Globo Filmes e Telecine, distribuição da H20 Films e produção associada de Carlos Diegues.

“De Perto Ela Não é Normal” fala da importância de não deixar a criança interior morrer, de estar aberto às mudanças, ter resiliência, além de dar uma aula sobre sororidade, um assunto tão atual e importante. Suzie representa, acima de tudo, muitas mulheres, que silenciaram as próprias vontades para dar atenção ao casamento – que nem sempre as deixam felizes – e para proporcionarem uma vida melhor para os filhos.

O filme conta com diversas cenas muito divertidas e personalidades que dão um brilho ainda maior à produção, como Angélica e Ivete Sangalo, duas grandes amigas de Suzana e que contribuíram muito para o resultado final. Inclusive, Suzana também comentou durante uma coletiva de imprensa que o longa é feito por amigos, pessoas próximas, e alguns dos papéis foram pensados para aquelas pessoas.

Assim como a construção dos personagens, que foi algo muito natural e pessoal para cada um dos atores envolvidos, uma vez que Ivete Sangalo revelou imaginou toda uma história para a professora que interpreta, o roteiro também é muito bem trabalhado e traz muito do dinamismo da peça para as cenas. Os diálogos são ótimos, as piadas são muito bem trabalhadas e as cenas mais intensas emocionalmente são muito bem elaboradas.

Um dos aspectos mais interessantes a serem mencionados, é que “De Perto Ninguém É Normal” é a primeira produção brasileira a formalizar o comprometimento com a cláusula de inclusão, que determina um nível de diversidade de gênero, racial e de pessoas com deficiência tanto no elenco quanto na equipe técnica.

“O que é a cláusula de inclusão: você olha para sua equipe e monta de acordo com a diversidade que tem no mundo. Então, tragam as mulheres negras, tragam as trans, pessoas gordas, magras… é plural. Só que chega uma hora que você também precisa mudar chaves na cabeça do público. Então, a chave que eu quero mudar com esse filme, que é muito importante para mim, é do local onde estão os atores negros”, afirmou Suzana Pires. “O Izak Dahora, que é negro, vive o homem mais rico do filme, ele é o patrão do Marcelo Serrado”, explicou ela.

Além do personagem de Izak, outro papel importante é o de Gaby Amarantos, que vive a empresária Maria Pia, uma mulher preta e poderosa. “A Maria Pia, personagem da Gaby, é a mulher mais rica do filme e que muda a vida de outra mulher. Ela é uma baita advogada, dona de um escritório imenso, e precisava ser uma mulher negra nesse lugar de poder”, ressaltou Suzana.

Além da exibição nos cinemas, “De Perto Ela Não É Normal” estará disponível a partir do dia 5 de novembro, pelo selo Première Telecine, simultaneamente no Telecine Premium e no streaming da marca. No mesmo dia, o longa chega nas plataformas digitais para aluguel.

Trending