in

Telecine anuncia programação especial em comemoração ao Dia do Cinema Brasileiro

O Dia do Cinema Brasileiro é comemorado nesta quarta-feira (19) e todos os canais Telecine preparam uma programação especial. “Cidade de Deus”, “Minha Irmã e Eu” e “Minha Mãe é uma Peça” são alguns dos filmes presentes na programação.

O Telecine Premium traz três cinebiografias que estiveram nos cinemas recentemente e apresentam histórias de grandes ídolos da cultura brasileira: “Nosso Sonho”, sobre a dupla Claudinho e Buchecha; “Mussum – O Filmis”, sobre o humorista; e “Meu Nome é Gal”, sobre a cantora. O Telecine Cult, por sua vez, aposta nos filmes clássicos e exibe, em sequência: “Macunaíma”, “Como era Gostoso o Meu Francês”, “Cabra Marcado para Morrer”, “Deus e o Diabo na Terra do Sol” e “À Meia-Noite Levarei Sua Alma”

O Telecine Action entrega muita adrenalina com os filmes: “Alemão”, “Alemão 2”, “Tropa de Elite”, “Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora é Outro” e “Cidade de Deus”. No Telecine Pipoca vai ter muita diversão com as comédias “Minha Irmã e Eu”, “Os Farofeiros”, “Tire 5 Cartas” e “Bem-Vinda à Quixeramobim”

O clima é de alegria e saudosismo no Telecine Fun, que apresenta um especial com todos os títulos da franquia, protagonizada por Paulo Gustavo, “Minha Mãe é uma Peça”. O Telecine Touch homenageia Lázaro Ramos com dois filmes estrelados pelo ator, “As Verdades” e “Ó Paí, Ó 2”, e um dirigido por ele, “Medida Provisória”

TELECINE PREMIUM

O Premium exibe, a partir das 19h50 de quarta-feira (dia 19), três cinebiografias emocionantes sobre ídolos da cultura brasileira. Abrindo o especial, vem “Mussum: O Filmis”, em que Ailton Graça interpreta Antônio Carlos Bernardes Gomes, o Mussum. Consagrado como um dos maiores humoristas da história do país, Mussum teve origem humilde, notabilizou-se como sambista e, na vida adulta, destacou-se como ator de comédia — tendo contracenado com Grande Otelo, Chico Anísio e Renato Aragão

Depois, às 22h, vem “Nosso Sonho”, cinebiografia da dupla Claudinho e Buchecha. O longa, protagonizado por Lucas Penteado e Juan Paiva, traz para as telas a trajetória da dupla que marcou a história do funk e da música pop brasileira — desde a luta para se firmar no mercado fonográfico até a perda de Claudinho, que morreu durante um acidente de carro. Encerrando a programação, à 00h10, vai ao ar “Meu Nome É Gal”, o filme é baseado na vida de Gal Costa, uma das principais vozes da MPB. Nas telas é Sophie Charlotte que encarna a cantora, o elenco ainda conta com as participações de Fábio Assunção e Luís Lobianco.

TELECINE CULT

Já no Cult o Dia do Cinema Brasileiro é celebrado com a exibição, a partir das 16h40, de um programa especial com cinco clássicos da nossa filmografia. Para começar tudo bem do nosso jeitinho, comprovando que o que o cinema brasileiro tem, ninguém tem, vai ao ar “Macunaíma”, adaptação do romance de mesmo nome de Mário de Andrade. O filme traz Grande Otelo no papel principal em uma narrativa marcada pela construção da identidade brasileira. 

Na sequência, às 18h30, vem “Como era Gostoso o Meu Francês”, filme de Nelson Pereira dos Santos indicado ao Urso de Ouro no Festival de Berlim, em 1971. Ambientado na colônia França Antártica, estabelecida no Rio de Janeiro entre as décadas de 1550 e 1560, o longa é centrado em um francês que se torna prisioneiro dos tupinambás. 

Às 19h55, vai ao ar “Cabra Marcado Para Morrer”, documentário de Eduardo Coutinho, exibido no Festival de Berlim de 1984, sobre o líder político João Pedro Teixeira, assassinado pela Ditadura Civil-Militar de 1964. Em seguida, às 22h, vem “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, filme de Glauber Rocha indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, em 1964. O roteiro acompanha a saga do vaqueiro Manuel, que se revolta contra a exploração exercida pelos coronéis. Encerrando a programação, à 00h, é exibido “À Meia-Noite Levarei Sua Alma”, título que inaugura a produção de terror no Brasil. De José Mojica Marins (o Zé do Caixão), o filme é protagonizado por um homem que deseja ter um filho e violenta a esposa de seu amigo.

TELECINE ACTION

O Telecine Action, por sua vez, comprova que o cinema brasileiro também é feito de muita ação e exibe, a partir das 13h45, cinco longas de tirar o fôlego. O pontapé inicial é com “Alemão”, estrelado por Cauã Reymond e Caio Blat. Na trama, traficantes descobrem a presença de policiais infiltrados no Complexo do Alemão. Com isso, as autoridades tentam manter os agentes vivos. Depois, às 15h50, vem “Alemão 2”, longa estrelado por Leandra Leal, Mariana Nunes, Vladimir Brichta e Gabriel Leone. Na trama, um trio de policiais é alvo de uma emboscada armada por traficantes.

Às 17h50, vai ao ar “Tropa de Elite”, de José Padilha e protagonizado por Wagner Moura. O longa, que levou em 2007 o Urso de Ouro, principal prêmio do Festival de Berlim, é ambientado em 1997 quando é organizada uma operação para garantir a segurança do papa, que visitava o Brasil. Em seguida, às 19h55, é exibido “Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora é Outro”, em que Capitão Nascimento é exonerado do Bope depois de ser acusado de desrespeitar os Direitos Humanos. A partir daí, o ex-policial se vê em meio a uma rede de corrupção e de relações promíscuas entre políticos e criminosos. 

Por fim, às 22h, vem “Cidade de Deus”, filme que rendeu a Fernando Meirelles e a Kátia Lund a indicação ao Oscar de Melhor Direção e que concorreu a outras três categorias do prêmio. A trama é centrada em Buscapé, um rapaz nascido em uma das maiores comunidades do Rio de Janeiro, a Cidade de Deus.

TELECINE PIPOCA

No Telecine Pipoca, o clima é de diversão com cinco comédias hilariantes, que serão exibidas a partir das 18h05. Abrindo o programa, vem “Minha Irmã e Eu”, estrelado por Ingrid Guimarães e Tatá Werneck. A trama acompanha a busca de duas irmãs por sua mãe, que está desaparecida. Elas, porém, não têm nada em comum e têm de deixar suas desavenças de lado para encarar essa busca. Depois, às 20h05, é exibido “Os Farofeiros”, filme estrelado por Mauricio Manfrini e Cacau Protásio. A comédia nacional acompanha um grupo de amigos que se reúne para fazer uma viagem durante um feriado prolongado. O elenco também traz Danielle Winits e Aline Campos. 

Às 22h, vai ao ar “Tire 5 Cartas”, comédia estrelada por Lilia Cabral — que interpreta uma taróloga trambiqueira que conta com o apoio de seu marido para aplicar golpes em clientes. Sem querer, ela acaba envolvida no caso de um roubo de um anel e, por isso, decide mudar-se de cidade. Encerrando o especial, às 23h55, vem “Bem-Vinda a Quixeramobim”, filme de Halder Gomes consagrado no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de 2023. Na história, uma mulher se vê obrigada a se refugiar na propriedade de sua família na pequena cidade sertaneja de Quixeramobim, depois que seu pai é investigado em um esquema de corrupção. 

TELECINE FUN

Não vai dar para conter o riso também no Fun, que apresenta, a partir das 18h55, uma maratona de “Minha Mãe é uma Peça”, franquia estrelada e criada por Paulo Gustavo. O especial começa com “Minha Mãe é uma Peça”, em que Dona Hermínia entra em uma crise emocional depois que os filhos decidem morar com o pai. Depois, às 20h25, vem “Minha Mãe é uma Peça 2”, quando a mãezona tem de encarar o ninho vazio depois que seus filhos mudam-se para São Paulo. Às 22h, é apresentado “Minha Mãe é uma Peça3”, em que Marcelina, filha mais velha da protagonista, descobre que está grávida.

TELECINE TOUCH

O Touch, por sua vez, homenageia Lázaro Ramos com um especial que reúne dois filmes estrelados pelo ator e um em que ele assina a direção. O pontapé inicial é às 20h05 com “As Verdades”, em que Lázaro dá vida ao delegado Josué, que deve solucionar o caso de um crime cometido contra o seu antecessor no cargo da corporação.

Depois, às 22h, vem “Ó Paí, Ó 2”, em que o ator interpreta Roque, um músico amador que está prestes a lançar a sua primeira música. Confiante de ser alçado à fama, ele tenta atrelar a inauguração de seu trabalho como cantor às preparações da Festa de Iemanjá, uma das mais populares de Salvador. Fechando o programa, às 23h40, vem “Medida Provisória”, em que ele assina a direção. Uma adaptação da peça teatral “Namíbia, não!”, do dramaturgo Aldri Anunciação, o longa é ambientado em um Brasil distópico em que o governo baixa uma medida provisória que determina a expatriação de pessoas negras. 

Escrita por Otavio Pinheiro