in

Uber leva representatividade a todas as bandeiras para a Parada do Orgulho LGBTQIA+ em São Paulo

Neste domingo (23) aconteceu em São Paulo a 23ª edição da Parada do Orgulho LGBTQIA+ e a Uber, que é uma das patrocinadoras do evento, levou para a Avenida Paulista um trio cheio de atrações e muita representatividade em ações durante o dia.

A ideia da empresa era, não só levar um bom atrativo ao público, mas também trazer para o evento conhecimento e visibilidade às bandeiras do movimento LGBTQIA+. Para isso, foram criadas campanhas a fim de conscientizar as pessoas. Nos metrôs, por exemplo, as pessoas encontravam um painel com todas as bandeiras do movimento onde poderiam destacar postits e ganharem descontos. (saiba mais!)

No trio, 12 atrações foram escolhidas, onde cada uma representava uma bandeira do movimento e levando shows super animados. Karol Conká, por exemplo, representava a bandeira bissexual, gênero a qual se identifica. A cantora levou ao público hits como “Tombei”, “Farofei” e canções do mais recente álbum “Ambulante”.

As atrações continuaram com Mateus Carrilho, que representava a bandeira gay, Candy Mel, a trans, Bia Ferreira, a lésbica, Lia Clark representava as pessoas do gênero queer, Triz as pessoas agênero, o mestre se cerimônia Dudu Bertholini representava as pessoas de gênero flúido, Jaloo os não binários, Dionne Freitas os interssexuais, Cup os assexual, panssexuais por Dríade Aguiar e polisexuais Mulher Pepita. Bruna Linzmeyer também marcou presença e falou um pouco sobre a luta das mulheres e do movimento.

Além disso, o trio também contou com feats ao vivo das atrações cantando umas com as outras em faixas que já colaboraram juntos. O que retornou mais vezes ao palco foi Carrilho, que cantou ao lado da ex parceira de banda, Candy Mel, e logo depois retornou para performar com Jaloo. Lia Clark apresentou um show super animado, fez todo mundo dançar e convidou para cantar a faixa “Chifrudo” a Pepita, que logo depois cantou músicas autorais e que já fazem parte do gosto do público.

O show final do trio ficou por conta da grande apoiadora do movimento, Alinne Rosa. A cantora usava um figurino especial inspirado nas cores do movimento e cantou vários dos grandes sucessos da carreira, incluindo “País da Fantasia” e o single “Vamos Ativar”.

“In My Defense” | Iggy Azalea divulga capa do segundo álbum da carreira; vem conferir!

Atração da Amstel, Iza arrasta a multidão da Parada do Orgulho LGBTQIA+ em São Paulo