Connect with us

Música

“Wannabe” | Primeiro single das Spice Girls completa 25 anos

Publicado

em

Foto: Divulgação

8 de julho de 1996. O mundo parou quando as primeiras notas de uma certa canção fora entoada nas rádios. Um certo grupo de garotas inglesas cantavam algo como “Se você quer ser o meu amor, primeiro deve conhecer os meus amigos. Faça isso durar para sempre porque amizade nunca termina” — em livre tradução. “Wannabe” chegou chegando e como rastírio de pólvora, o grupo, as Spice Girls, ganharam o gosto popular. Mas, antes de contar sobre a criação, aqui vai um pouco sobre as criaturas.

O grupo foi formado cerca de três anos antes, mas foi em 1990 que Bob e Chris Herbert, da Heart Management, decidiram criar um grupo de garotas. O objetivo era de competir com os muitos grupos de garotos existentes e que faziam sucesso nesse período. Os executivos uniram-se ao financista Chic Murrphy e juntos, puseram um anúncio na revista The Stage para que meninas talentosas na dança e no canto, fizessem audições nos estúdios da Danceworks para comporem um grupo.

“PROCURADO: Tem entre 18-23 anos e sabe cantar e dançar? Você é dinâmica, extrovertida, ambiciosa e esforçada? A Heart Management Ltd. é um consórcio de gerenciamento da indústria da música amplamente bem-sucedido que atualmente está formando um ato pop feminino, coreografado, com dança/canto para um contrato de gravação. Audição aberta. Danceworks, 16 Balderton Street. Sexta-feira 4 de março. 11:00 – 17:30. Por favor, traga partituras ou cassete de apoio”, dizia o anúncio da revista The Stage

Cerca de 400 meninas compareceram para os testes e no fim das contas, somente 5 foram selecionadas. Algumas coisas aconteceram e quase — quase! — o grupo não rolou se não fosse a persistência das meninas e de Simon Fuller, que teve sua atenção fisgada pelo talento das Spice e decidiu investir na carreira do quinteto, fazendo-as conhecidas no Reino Unido e em uma parte dos Estados Unidos. Em 1995, elas assinam um contrato com a Virgin Records e nasce as Spice Girls.

Okay, voltamos para 8 de julho de 1996. “Wannabe” chega às rádios e logo as meninas tornaram-se mundialmente conhecidas. Todo mundo queria saber quem cantava, o nome da música e o que significava “zigazig ah”. Um videoclipe fora gravado mas antes dessa versão que todos conhecem (a do hotel), um outro fora gravado num estúdio e num terraço e disponibilizado em VHS a fim de promover o quinteto musical e visualmente. E deu certo. O primeiro álbum das meninas, intitulado “SPICE”, fora lançado com o segundo single de trabalho, “Say You’ll be There” e a vendagem do disco só crescia.

O efeito Girl Power

O clipe de “Wannabe” foi gravado no Midland Grand Hotel, em Londres, Inglatera e foi dirigido pelo sueco Johan Camitz, conhecido por assinar produções publicitárias. O vídeo fora lançado cerca de duas semanas antes do lançamento da faixa-single no canal musical The Box. A exibição de “Wannabe”, na emissora, atingia picos de setenta vezes por semana. A faixa alcançou o terceiro lugar nas paradas em seu lançamento. Uma semana depois, atingiu o topo das mesmas e morou por lá por cerca de sete semanas consecutivas.

O Reino Unido era pequeno para elas. Outros 37 países já sabiam quem cantava “Wannabe” (mesmo sem saber o que significava “zigazig ah”). A faixa também alcançou os primeiros lugares dos mesmos, tornando-se um sucesso global, tornando-se, apenas, o single de estreia de um grupo feminino mais vendido de todos os tempos.

E pasmem: tudo isso numa era sem internet. Era o efeito Girl Power. Muito antes da onda de empoderamento feminino tomar conta das redes sociais, as Spice Girls já usavam e abusavam desse empoderamento a fim de empoderar outras tantas garotas que até esse momento, já imitavam o quinteto em seu modo de vestir e de se portar. Apelidos carinhosos lhes foram dados e isso serviu de identificação de acordo com a personalidade de cada integrande da girlband.

Emma Bunton, Victoria Adams (depois tornou-se Beckham), Melanie C, Melanie B e Geri Halliwell tornaram-se Baby Spice, Posh Spice, Sporty Spice, Scary Spice e Ginger Spice, respectivamente. Suas roupas, coloridas e únicas; cabelos e sapatos, foram estrategicamente pensados a fim de combinar com seus títulos: a menina fofa, a elegante e fashionista, a esportista, a descolada e estilosa e a rebelde-revolucionária-patriota.

Na primeira fileira, Victoria, Emma e Mel B. Em baixo, Mel C e Geri

As Spice Girls ditaram tendências não apenas no mercado fonográfico, mas também, na moda. Produtos licenciados, da indústria têxtil, invadiram as lojas de departamentos, bem como calçados, acessórios e brinquedos (quem lembra das bonecas das Spice Girls?). Tempos depois, o quinteto estrelou o longa “O Mundo das Spice Girls”, que não foi bem nas bilheterias nem nas críticas (esse que vos escreve gosta pra caramba desse filme).

Como nada é perfeito nessa vida, o grupo sofre uma baixa e a Ginger Spice, no auge do grupo, resolve deixá-lo, fazendo das Spice Girls um quarteto. O grupo adaptou-se e seguiu em frente até que a notícia que ninguém gosta de ouvir: pausa na carreira enquanto girlband. Cada uma das meninas seguiram suas carreiras, na música, no cinema, na TV e também, na moda.

Em 2007, fizeram uma turnê de retorno com a formação original e provou-se que a amizade realmente nunca termina. Mais uma pausa na carreira grupal até que em 2010, o quinteto se reúne para celebrar sua importância na indústria musical quando inauguraram a primeira apresentação do “Viva Forever: The Musical”. O quinteto agiu nos bastidores acompanhando os ensaios e interferindo na escolha do elenco, por exemplos. 2012, durante a cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, o grupo se reúne para cantar Wannabe e Spice up Your Life.

Mais um hiato até que rumores apontavam que o grupo estaria interessando num retorno. E assim foi. Em junho de 2019, sem Victoria Beckham, as Spice Girls se reuniram para celebrar os 20 anos do lançamento do segundo álbum de estúdio, intitulado SPICEWORLD. A turnê contou com apresentações em estádios lotados com ingressos esgotados na Irlanda e no Reino Unido.

Rumores apontavam que seria a primeira turnê mundial do grupo e o Brasil estava nos planos. Essa seria a primeira vez que as Spice Girls viriam, como grupo, ao país — vale lembrar que outras integrantes já vieram ao Brasil em suas carreiras solos —. A turne iniciaria possivelmente na Austrália, mas logo em seguida, pouco tempo após o término da etapa europeia da turnê, aconteceu a pandemia de COVID-19.

Até hoje, nenhum outro grupo musical feminino atingiu a marca das Spice Girls. O quinteto, que surgiu nos anos 90, mudou a história da indústria musical, que até então era dominada por homens, deixando um legado histórico para a cultura pop. Em comemoração aos 25 anos do lançamento de “Wannabe”, os fãs poderão adquirir a partir do próximo do dia 09 de julho (um dia após o aniversário do single), no site do grupo, um EP com duas faixas: a gravação demo de Wannabe, original de 1996 e uma faixa inédita, “Feed Your Love”, essa conhecida pelos mais fieis dos fãs que já ouviam esse single através de cópias piratas.

Parabéns, “Wannabe”, pelos seus 25 anos. E obrigado, Spice Girls, por fazer do mundo um tantinho melhor. E se você acha que é cringe celebrar o aniversário de 25 anos de uma música, aguarde que seu dia vai chegar. Parafraseando Lorelai e Rory Gilmore, de “Gilmore Girls”: “Ser fã das Spice Girls é um estilo de vida. É uma religião” (adaptado). Metade de meio século depois, alguém sabe o que significa “zigazig ah”?

Artigo escrito pelo jornalista convidado Luã Stewart.

Gostou desta notícia? Acompanhe a Poltrona Vip no Twitter e Instagram para muitas outras novidades. Além disso, também estamos no Facebook. Curta nossa página para não perder nada! 

Trending