in

Com parceria de Pabllo Vittar e Majur, Emicida lança “AmarElo” que traz mensagens sobre diversidade, luta e força; Confira!

Faixa dá título ao novo disco do rapper, previsto para este ano

"AmarElo"

Emicida lançou na madrugada desta terça-feira (25) a música “AmarElo”, que conta com participação de Pabllo VIttar e Majur. O novo single que foi lançada pela Laboratorio Fantasma e distribuída pela Sony Music, pertence ao novo álbum do rapper, que será lançado ainda esse ano, porém sem data marcada. O clipe foi gravado no Morro do Alemão.

Logo após lançar “Eminência Parda”, com letras bastante fortes que falam sobre o racismo, o cantor traz exatamente a mesma pegada para “AmarElo”, que traz letras de resistência. A faixa faz parte do poema “Permita que Eu Fale”, do próprio Emicida, e a um trecho de “Sujeito de Sorte”, do compositor Belchior de 1976, além de trazer referências de música dele próprio, como: “Hoje Cedo”.

“No primeiro passo desse processo, a nossa intenção era que as pessoas se sentissem grandes ao olharem no espelho. Agora, a ideia é que elas observem ao redor e se enxerguem maiores do que os seus problemas, independente de quais sejam”, disse Emicida.

“Ano passado eu morri mas esse ano eu não morro”, diz uma parte do intenso verso cantados na voz certeira de Pabllo e Majur, que traz uma representatividade LGBTQIA+ enorme e bastante importante nos dias de hoje. 

Com uma mensagem forte, o Clipe gravado no Morro do Alemão, fala sobre representatividade, força, sonhos, depressão e dar a volta por cima, independente do lugar em que estamos. A música com a junção do videoclipe, traz mensagens bastante importantes e que precisam ser falada cada vez mais. 

“Dividir a cena com eles dois é um marco na minha carreira e, principalmente, na música brasileira. É muita representatividade em um momento que precisamos ter voz. ‘AmarElo’ traz na sua poesia o retrato de um Brasil de multiplicidade e que ressignifica a sobrevivência de um povo que me identifico muito. Canta a busca por nosso lugar social”, define a cantora não-binária Majur.

“A música é cheia de mensagens importantes, atuais e que retratam a diversidade, a luta e a força que vivemos todos os dias. O valor social que ‘AmarElo’ carrega é enorme e vai promover reflexões que precisam, cada vez mais, ser levantadas”, completa Pabllo.

A capa de “AmarElo”, que estampa um sinal de trânsito parado na parte amarela – que representa o sinal de alerta e atenção para problemas psicológicos- ,foi feita em homenagem ao rapper Criolo, no álbum “Ainda Há Tempo”, lançado em 2006. “Quando meu irmão Criolo lançou o seu disco ‘Ainda Há Tempo’, uma coisa que me chamou muito a atenção foi a sua liberdade criativa, sua capacidade de ir dá densidade à doçura com tanta naturalidade e também como suas palavras soavam como as palavras de um velho amigo que nos alegra ao dizer o que precisamos ouvir para levantar a cabeça e seguir em frente em uma vida muitas vezes difícil. Todos esses atributos em um único projeto foram edificantes para nós”, reflete Emicida.

Lembrando que também foi confirmado a apresentação do trio MTV MIAW 2019, que será transmitido no dia 4 de julho. Além deles, também terá shows de Anitta, Ludmilla, Anavitória, Vitor Kley, Heavy Baile, Kevin O Chris, Pocah, MC Rebecca e Halsey!



Cheia de mistério sobre parcerias, Iggy Azalea divulga tracklist do “In My Defense”

Ariana Grande, Meryl Streep e Nicole Kidman estarão no musical da Netflix intitulado “The Prom”