in

Os significados e referências por trás do show de Shakira e Jennifer Lopez

Imagem: MTI/AP/Patrick Semansky

Na noite de ontem (02), Shakira e Jennifer Lopez fizeram história ao estrelarem o primeiro show de intervalo completamente latino do Super Bowl. Elas entoaram hits como “Whenever, Wherever” e “One The Floor” e levaram o estádio – e a internet! – à loucura. 

A performance pode ser considerada um verdadeiro ato político. Os figurinos, as coreografias e até as saudações ao público foram uma celebração à cultura latina e a demonstração do orgulho de uma comunidade que vive um período muito conturbado nos Estados Unidos

Confira as principais referências, as já confirmadas e as especuladas, do show de Shakira e Jennifer Lopez no Super Bowl

A “linguinha” que virou meme 

Durante a apresentação de “Hips Don’t Lie”, Shakira se inclinou diante da câmera e balançou a língua repetidas vezes com um som, digamos, diferenciado. Não demorou muito para a ação se tornar viral na internet. Só no Twitter, os vídeos com mais repercussão acumulam mais de 48 milhões de visualizações.

A intenção de Shakira, no entanto, era homenagear a cultura árabe, também presente com a dança do ventre. O ato de mexer a língua emitindo tal som é chamado de zaghrouta. Trata-se de um ato de celebração e alegria, geralmente usado em casamentos e grandes eventos. 

Apesar de a estrela ter nascido na Colômbia, os avós de Shakira são de origem libanesa. William Mebarak, pai, sempre manteve forte as influências árabes na rotina da família. 

Vamos fazer barulho

Um dos momentos de maior repercussão do show foi durante a execução de “Let’s Get Loud”, de Jennifer Lopez. O início da performance traz crianças enjauladas, enquanto Emma Maribel, filha da cantora, entoa a música.

A referência é notória. Em 2018, o governo de Donald Trump iniciou uma forte política para conter a imigração no país. As ações punitivas do programa incluem separar pais dos filhos. Investigações apontam que crianças foram encarceradas sob péssimas condições e sem contato com os responsáveis em locais que lembram uma jaula.  

Apesar de a música originalmente falar sobre festa, o título parece um recado direto: “Let’s Get Loud” significa “Vamos fazer barulho”

Latinidades

Além de ter saudado o público em espanhol durante toda a apresentação, o show de Shakira trouxe diversas referências a Barranquilla, cidade natal da artista, e à cultura colombiana. 

A canção “Chantaje”, originalmente gravada com Maluma como um reggaeton, foi executada como salsa no show. Apesar de ser natural de Cuba, a salsa é um gênero muito popular na Colômbia, onde nasceu a variação salsa caleña. 

Durante o break de “Hips Don’t Lie”, Shakira e as bailarinas fizeram um número de Mapalé. É uma dança de origem angolana que se popularizou na Colômbia pelos negros que foram escravizados na região caribenha do país. A dança era realizada por pescadores ao fim de um dia de trabalho. 

Após cantar “Waka, Waka”, Shakira se reuniu com um grupo de bailarinos para dançar Champeta, um estilo musical originado nas cidades de Barranquilla e Cartagena e que também foi fundado pela população africana. A criação da coreografia ficou sob a responsabilidade de Liz Dany Campo Diaz, que tem apenas 18 anos e é conterrânea da intérprete. 

No topo

Jennifer Lopez iniciou o set com uma entrada triunfal. No topo de uma construção que remete a um prédio, a cantora apresentou o hit “Jenny from the Block”, de 2002. 

Internautas fizeram diversas apostas sobre o significado da abertura; a mais frequente foi a clássica cena do filme “King Kong”, quando o gigante gorila alcança o topo de um prédio; na versão de 1983, ele alça a torre do Empire State Building, o maior de Nova York

JLo brincou com a comparação, mas negou que essa tenha sido a referência. “Queria representar mulheres no topo do mundo”, revelou. 

Imagem: MTI/EPA/Larry W. Smith

Os samples 

Artistas pop, Shakira e Jennifer Lopez referenciaram dois atos lendários do rock durante a apresentação no Super Bowl

A colombiana fez um mashup de “Empire”, segundo single do álbum “Shakira.”, e “Kashmir”, sucesso do Led Zeppelin lançado em 1975. A canção surgiu após uma viagem que os integrantes da banda fizeram no sudoeste de Marrocos

Durante a apresentação de “Let’s Get Loud”, no set de JLo, o coral de crianças cantou o refrão de “Born in the U.S.A”, lançada por Bruce Springsteen em 1984. Apesar de ser considerada um hino patriota, a canção é um protesto contra a Guerra do Vietnã e as violações aos direitos humanos ocorridos na batalha. 

Referências a filmes

Jennifer Lopez utilizou muito bem as habilidades aprendidas durante as filmagens do filme “Hustlers”. Durante “Waiting for Tonight”, a cantora fez um número em um pole dance, modalidade de dança que ela começou a praticar para a personagem Ramona

Para além de uma referência, o público encarou a apresentação como um recado para a academia do Oscar, que, apesar da aclamação da crítica, ignorou JLo na categoria Melhor Atriz Coadjuvante

A roupa de Shakira também foi alvo de especulações. Internautas apontaram semelhanças com o figurino da personagem Gazelle, da animação “Zootopia”. A colombiana foi a responsável por dar a voz à gazela, que é a estrela pop de uma cidade animal. 

Imagem: Divulgação

Assista ao show de Shakira e Jennifer Lopez no Super Bowl: 

Shakira atinge o topo do iTunes americano após o Super Bowl

Primeiro trailer dos filmes sobre o caso Richthofen é divulgado; confira