Ubisoft e Riot Games anunciam projeto para detectar conteúdo prejudicial nos chats dos jogos | Poltrona Vip

Games & Tech

Ubisoft e Riot Games anunciam projeto para detectar conteúdo prejudicial nos chats dos jogos

Publicado

em

Foto: Divulgação

A Ubisoft e a Riot Games anunciaram na última quarta-feira (16) o projeto de pesquisa “Zero Harm in Comms” (Comunicação sem Danos, em tradução livre), uma parceria tecnológica que vai aprimorar o alcance de soluções de inteligência artificial para evitar interações prejudicais entre jogadores. A iniciativa tem como objetivo criar uma base de dados compartilhada pela indústria e dividir os ecossistemas que recolhem dados de jogos, treinando melhor as ferramentas de moderação preventiva com inteligência artificial para detectar e mitigar comportamentos prejudiciais.

Participantes ativas da Fair Play Alliance, a Ubisoft e a Riot Games acreditam fielmente que a criação de experiências online seguras e significativas nos jogos só será possível por meio de ações coletivas e do compartilhamento de conhecimento. Sendo assim, essa iniciativa é uma continuação da grande jornada dessas duas empresas para construir estruturas de jogo que promovam experiências sociais mais gratificantes e evitem interações impróprias.

“Comportamentos prejudiciais são um problema sério para nós, mas essa também é uma questão difícil de ser resolvida. Na Ubisoft, temos trabalhado em medidas concretas para garantir experiências seguras e divertidas, mas acreditamos que com uma união da indústria de jogos seremos mais capazes de abordar esse problema”, comentou Yves Jacquier, Diretor Executivo da Ubisoft La Forge. “Pela parceria tecnológica com a Riot Games, exploraremos medidas melhores para evitar a toxicidade nos jogos, já que somos os desenvolvedores desses ambientes com uma ligação direta com nossas comunidades.”

Por meio do projeto “Zero Harm in Comms”, a Ubisoft e a Riot Games estão explorando maneiras de sedimentar as bases tecnológicas para futuras colaborações da indústria, além de criar uma rede que garante a ética e a privacidade dessa iniciativa. Graças aos jogos altamente competitivos da Riot Games e ao portfólio diversificado da Ubisoft, a base de dados criada pela colaboração deve abranger todo tipo de jogador e de comportamento para melhor treinar as inteligências artificiais das empresas.

“O comportamento inadequado não é um problema exclusivo dos jogos. Toda empresa com uma plataforma social online está trabalhando para lidar com esse espaço tão desafiador. É por isso que estamos comprometidos em trabalhar com parceiros da indústria, como a Ubisoft, que acreditam ser possível criar comunidades seguras e incentivar experiências positivas em espaços virtuais”, comentou Wesley Kerr, Líder de Pesquisa Tecnológica da Riot Games. “Esse projeto é apenas um exemplo do nosso comprometimento e de um trabalho maior que estamos realizando para desenvolver sistemas na Riot que criem interações mais saudáveis, seguras e inclusivas em nossos jogos.”

Ainda em fase inicial, o “Zero Harm in Comms” é o primeiro passo de um ambicioso projeto interprofissional que futuramente visa beneficiar toda a comunidade de jogadores. Como parte da primeira exploração da pesquisa, a Ubisoft e a Riot estão comprometidas a compartilhar em 2023 os aprendizados da fase inicial desse experimento com toda a indústria, independentemente do resultado obtido. Para saber mais sobre o projeto de pesquisa “Zero Harm in Comms” acesse o link de notícias da Ubisoft e o blog da Riot Games.

Agradecemos pela sua visita! Se gostou desta notícia, compartilhe com alguém que goste e nos ajude a chegar em mais pessoas. Acompanhe mais conteúdos exclusivos da Poltrona Vip no Twitter, Facebook e Instagram. Além disso, siga também no Google Notícias para não perder nada e se inscreva em nosso canal do Youtube.

Se você quiser falar com a gente para envio de pautas, anunciar ou comunicar algum erro em nossas matérias, mande email para contato@poltronavip.com e ficaremos felizes em te atender. Agora, se quiser fazer parte da nossa equipe de colaboradores, clique aqui para se inscrever.

Sair da versão mobile