Jennifer Lawrence está trabalhando num documentário inspirado em movimentos como o “Time’s Up”

O The Hollywood Reporter afirma que Jennifer Lawrence está trabalhando em parceria com a âncora Catt Sandler em um novo projeto para a TV. Durante parada em Nova Iorque enquanto promovia seu novo filme, Operação Red Sparrow, a atriz deixou escapar a informação, mas quando questionada sobre mais detalhes, Lawrence preferiu se abster e disse apenas: “Eu não deveria ter divulgado isso, mas divulguei.”  

Uma fonte revelou ao THR que Lawrence e Sadler estão desenvolvendo uma série inspirada nos movimentos “#MeToo” e “Time’s Up“, que pedem o fim do assédio moral e sexual na indústria e também na diferença de salários em Hollywood. As duas irão explorar os problemas enfrentados pelas mulheres na indústria e parece que Stephanie Soechtig foi a selecionada para dirigir tudo isso. Stephanie é uma cineasta documental, conhecida principalmente por explorar a epidemia de violência armada dos Estados Unidos. 

Ainda sem nada confirmado oficialmente, tem algumas peças que já estão se encaixando. Em janeiro, Sandler disse em entrevista que se aproximou da atriz: “Jennifer Lawrence tornou-se uma amiga minha – de verdade, uma heroína da minha vida” ela disse enquanto falava sobre sua saída do canal E! Após descobrir que ela ganhava muito menos que seu colega, homem, Jason Kennedy 

A âncora também mencionou durante a entrevista que está procurando se afastar da cultura pop e que poderia incluir um projeto documental em seu currículo. “Sinto que tenho a obrigação de trabalhar e representar as muitas vozes que não têm audiência. Entre #MeToo, Time’s Up e o clima geral agora, preferiria usar minha voz de maneira que pudesse criar um conteúdo que nunca foi feito antes“, disse ela na época. 

No outro lado temos Lawrence, que tem sido uma grande voz na luta entre salários igualitários na indústria. Ela escreveu em 2015 em um artigo para a newsletter Lenny, organizada por Lena Dunham e Jenni Konner, sobre suas próprias experiências em tentar ganhar o mesmo salário de seus colegas de trabalho homens: 

Quando o vazamento da Sony aconteceu e eu descobri o quanto menos eu estava sendo paga do que as pessoas que por sorte têm pintos, eu não fiquei brava com a Sony. Eu tenho raiva de mim mesma. Eu falhei como uma negociadora porque eu desisti cedo. Eu não queria continuar lutando por causa de milhões de dólares que, francamente, devido a duas franquias, eu não precisava 

A atriz também aproveitou as tantas entrevistas para falar sobre as atuais acusações de assédio contra Harvey Weinstein. Lawrence trabalhou com ele durante o filme O Lado Bom da Vida, que lhe rendeu o Oscar de Melhor atriz, e disse que ele “nunca foi inapropriado” com ela. Em 2017, durante um encontro com a Oprah Winfrey, ela disse que quando ele não era legal ela apenas “chamava ele de bundão” e seguia em frente. Durante a tour, Jennifer disse que as acusações foram uma grande surpresa para ela: “Quando foi divulgado e ouvi sobre isso, eu queria matá-lo. A maneira como ele destruiu a vida de muitas mulheres. Quero vê-lo na prisão. 

Ainda durante a turnê de divulgação de seu mais recente filme, Jennifer compartilhou com o site Entertainment Tonight que pretende dar uma pausa na carreira no próximo ano para se dedicar ao ativismo. “Vou tirar o próximo ano ‘de folga’ para trabalhar como parte da organização ‘Represent.Us’, para tentar engajar os jovens politicamente em um nível local“. 

Sem previsão para estreia e também sem emissora responsável por enquanto, teremos que aguardar para ver se essa série documental irá mesmo sair do papel.