in

Entrevista | Shark lança trabalho autoral e conta detalhes do single “Relaxa e Fica”

Imagem: Divulgação

Um dos DJs mais conceituados da cena brasileira, Shark lança sua primeira aposta como produtor autoral. Lançado no último dia 21, a música “Relaxa e Fica” conta com a participação de Jhama e MC Cabelinho

Shark inicou sua carreira aos 17 anos de idade em sua cidade natal, Rio de Janeiro. Ele começou a tocar em bailes da Zona Sul e apenas dois anos depois, já produzia remixes de canções internacionais famosas. 

O DJ e produtor também é considerado o pioneiro do movimento “Open Format”, que traz a fusão entre hip-hop, MPB, indie-pop, house e black music. A revista DJ SOUND, uma das maiores publicações brasileiras sobre a cena eletrônica, elegeu Shark como melhor DJ de trap e hip-hop por dois anos.

Um ano depois de atingir o topo da parada viral do Spotify com o remix de “Bella Ciao”, tema da série “La Casa de Papel”, Shark quer apostar no funk com as próprias produções e composições. Para isso, ele contará com o suporte da Universal Music

Poltrona Vip: Sua mais nova aposta é o single “Relaxa e Fica”. Como surgiu a música?  

Shark: Foi muito interessante. A nossa ideia era misturar o trap, que é meu ritmo base junto com hip hop, com o funk, o gênero que eu quero trabalhar mais esse ano. Fazer essa música foi muito gratificante porque a gente pôde misturar o universo de quem nasceu e cresceu na comunidade e quem viveu fora dela. Conseguimos fazer a canção e falar que música não tem esse tipo de barreira. O Cabelinho e o Jhama foram muito legais, nos divertimos muito. O clipe foi totalmente real. 

PVIP: Por que dessa aposta no funk? 

S: Eu acredito no gênero. Sempre tive o funk perto da minha vida e sempre gostei do ritmo. Sou carioca e cresci ouvindo funk. No Brasil, hoje, todos que saem para noitada gostam de funk. Não tem mais o preconceito que tinha antes. Então, por que não trabalhar um ritmo que eu sempre fui fã e sempre esteve do meu lado? E sempre existiu funk no meu setlist. É o momento perfeito para isso. 

PVIP: Além do funk, do trap e do hip hop, que tipo de influências o seu som recebe? 

S: Eu vim do hip hop, então, a black music está muito enraizada. O trap, na verdade, é uma evolução do hip hop e depois eu comecei a trabalhar com ele também. Os gêneros têm características na hora de construir uma música. Tudo isso influencia na produção. A escolha do timbre, da bateria, da melodia… Todas as experiências que você viveu de música influenciam nessa hora. Hoje, sou influenciado pelos ritmos que eu trabalho, mas pode haver coisas da MPB, posso inserir um cavaquinho em uma produção, pode fazer de tudo, praticamente, claro que respeitando essa identidade trap-funk.  

PVIP: Por que você escolheu Jhama e MC Cabelinho para participar de “Relaxa e Fica”? 

S: Acima de tudo, é importante trabalhar com quem se admira e eles são pessoas que eu admiro. Para mim, no ‘feat’ é muito importante trabalhar com quem a gente gosta e se sente bem. Até porque é uma troca de energia que rola ali. Eu conheci o Jhama através da música “Essa Mina é Louca”, parceria dele com a Anitta. Já nos demos bem logo de cara. Ele é um compositor incrível e na minha playlist, tem mais de cinco faixas autorais dele. Começamos a conversar e a escrever “Relaxa e Fica” juntos. Ele convidou o Cabelinho, que também escreveu a música, para cantar porque acreditou que ele era a cara da canção. O Cabelinho é um garoto muito jovem e humilde, que está fazendo muito sucesso. Não podia ser melhor essa primeira faixa com essas pessoas tão incríveis. 

PVIP: Você disse que o ‘feat’ é muito importante para você. Quais cantores você sonha em ouvir participando de uma produção sua?

S: É sempre melhor trabalhar com quem a gente gosta. Eu sou fã de tanta gente. Adoro Anitta, Ludmilla, POCAH, Kevin O Chris, MC G15, Lucas & Orelha… Qualquer uma dessas pessoas eu ficaria muito satisfeito de fazer um ‘feat’. De internacionais, DJ Snake, Daddy Yankee, Ozuna, Marshmello. Pessoas que são muito grandes, mas não custa sonhar.  

PVIP: Agora, você desponta no mercado com um trabalho autoral. O que muda na sua carreira a partir de agora?

S: Muda tudo. Eu já fiz praticamente tudo como DJ. Venho fazendo isso praticamente a minha vida toda. Chega o momento em que você quer ter o seu trabalho autoral, quer deixar a sua marca, quer se eternizar. A música te eterniza. Até depois da sua morte, a sua obra permanece. Encontrar a porta aberta na Universal Music está sendo fundamental para a realização dessa nova fase. Estou muito agradecido. 

PVIP: Há muito tempo, você já produz remixes para a Universal Music e seu contato com a gravadora é de longa data. Por que só agora firmaram oficialmente a parceria?

S: A gente já vinha se paquerando há uns meses. Acho que tudo tem hora certa para acontecer. Agora, é o momento que eu mais estou preparado. Eu venho estudando e aprendendo a produzir. Hoje, estou mais maduro para produzir as minhas músicas.

PVIP: Você é um artista que já transitou por diversos festivais ao redor do mundo. Como essa experiência internacional ajudou a agregar no som autoral que você faz hoje? 

S: Tudo que você faz na sua vida, tanto as coisas boas quanto as coisas ruins, te ajudam em experiência e amadurecimento. Tocando você ganha muito ouvido na sensibilidade da pista, outros artistas tocando, outros produzindo… Quando você vai para fora do seu berço, começa a ver outros tipos de cultura, outros tipos de sons, de maneiras de cantar, tocar e produzir. Tudo isso vai te acrescendo ideias para você fazer um trabalho cada vez mais elaborado. 

PVIP: Você também tem um longa experiência em rádios. Como isso te ajudou na hora de produzir? 

S: A rádio me ajudou mais na divulgação do nome. Claro que você aprende muito fazendo rádio porque é diferente estar ali sem ninguém na sua frente. É diferente de estar no palco. Acho que não me influenciou a produzir, mas, com certeza, somou bastante na minha carreira. Na hora de tocar, você já sabe quais músicas funcionam, o que as pessoas mais gostam de ouvir. 

PVIP: Quais os próximos passos da carreira? Pode adiantar pra gente algum próximo lançamento?

S: Quero lançar mais três faixas até o fim do ano. Quero lançar uma música bem pista para balançar mesmo. É até mais pista que a “Relaxa e Fica”. E uma outra faixa que será um pouco mais romântica. 

Brunelli se apresenta nesta sexta na The Week, em São Paulo; saiba mais!

Novo trailer do filme “Projeto Gemini” mostra Will Smith enfrentando versão mais jovem do personagem