As Melhores Aberturas das Séries

Algumas são feitas para nos situar no contexto da série, outras são para apresentar os personagens e algumas fazem com que a gente não consiga tirar aquela música da cabeça. As aberturas dos seriados podem parecer algo que pequeno em relação a todo processo criativo da criação de uma série, mas elas são o primeiro contato do espectador com a produção e têm impacto na opinião final sobre o show. Pensando nisso, o Poltrona VIP resolveu selecionar alguns exemplos de aberturas de seriados que se destacaram entre o público e a crítica.
10) New Girl
Em New Girl temos aquela que deixa a música grudada na sua cabeça. Quem nunca ficou com “Who’s that girl? It’s Jess!” na cabeça depois de ver um episódio da série?
A cena de abertura conta com uma vibe alegre e um pouco bobinha que reflete a personalidade da protagonista, interpretada pela fofa Zoe Deschanel. Infelizmente, depois de algumas temporadas a abertura foi “modernizada” e hoje em dia já não temos mais a musiquinha no maior estilo “She & Him”.

09) The O.C
The O.C ficou famosa por ser uma série com uma trilha sonora despojada e foi responsável por revelar vários artistas para a grande mídia. Várias bandas deram as caras na série cantando suas músicas, tais como The Killers, Rooney, Death Cab For Cutie e Cobra VerdeNão podia ser diferente com sua abertura. Ao som de California, música da banda estado-unidense Phantom Planet, são apresentados os personagens regulares do seriado. Era Impossível ver um episódio sem cantar “California, here we come” junto com o Alex Greenwald, vocalista da banda.

08) Shameless U.S
Shameless U.S é uma adaptação de uma produção britânica com o mesmo nome – por isso esse “U.S” no fim do título. A série retrata a vida de uma família disfuncional de Chicago, que tem que lidar com as irresponsabilidades de um pai alcóolatra (William H. Macy). A abertura reproduz essa bagunça da organização familiar dos personagens ao apresentá-los individualmente ao som de “The Luck You Got” do The High Strung.

07) Sense8
Em 2015, os fãs que fizeram maratona da primeira temporada de Sense8 reclamaram da duração dos créditos iniciais. Mas, com o longo hiato entre a primeira e a segunda temporada, a abertura ganhou, aos poucos o carinho dos espectadores. Ao longo de seus 2 minutos de duração, por meio de um time-lapse são apresentadas as culturas de várias cidades (San Francisco, Mumbai, Nairobi, Londres, Seoul, Cidade do México, Berlim e Chicago), que não por acaso são as cidades dos sensates. A abertura brinca com a ideia do indivíduo e da coletividade, contexto explorado na série por meio da ligação dos personagens.

06) Friends
Seria impossível fazer essa lista sem colocar a abertura de Friends. A sitcom faz um grande sucesso até hoje e se tornou um item obrigatório na grade de qualquer seriador. Apesar de ser uma abertura mais tradicional, apresentando os personagens, as partes externas no sofá e no chafariz deixam o material mais leve e divertido. Quem nunca bateu palma junto com Rachel, Monica, Phoebe, Ross, Joey e Chandler no início dos episódios? Apesar de ter se tornado um clássico, os créditos iniciais quase não foram esses que conhecemos e amamos, nas primeiras versões a música de abertura seria “Happy Shiny People” do R.E.M, invés de “I’ll Be There For You” do Rembrandts.

05) Game of Thrones
A abertura de GoT levou quase 2 anos para ficar pronta e precisou de 25 profissionais para o seu desenvolvimento. Isso aconteceu porque a ideia inicial era que um corvo voasse de Porto Real até Winterfell, apresentando o mundo de Westeros para o espectador, porém essa versão ficou confusa e foi descartada. Então, decidiram retratar o universo criado por George R. R. Martin mostrando todas as regiões e reinos como parte de uma grande engrenagem. Um detalhe interessante, que nem todo mundo repara, é que o “mapa” de Westeros se atualiza na medida que o enredo evolui, mudando junto com as disputas políticas da série.

04) Big Little Lies
A série conta a história de três mães habitantes da cidade de Monterey, Madeline (Reese Witherspoon), Celeste (Nicole Kidman) e Jane (Shailene Woodley). Neste ambiente, um crime misterioso acontece e abala o cotidiano da pacata região. A abertura mostra a rotina dos personagens, intercalada com alguns flashes que indicam os temas que a produção vai explorar, além de possuir uma bela fotografia.

03) Westworld
A trama futurística se passa num parque de diversões para adultos no qual são recriados diversos períodos históricos, entre eles, o Velho Oeste. Em Westworld, trabalham diversos androides com aparência humana que são utilizados como forma de entretenimento para os frequentantes do local. Assim como Game of Thrones, a abertura apresenta a “mecânica” da série. No caso de Westworld, os espectadores veem o processo de criação dos robôs que protagonizam o seriado.

02) Dexter
Os espectadores reclamaram muito da queda de qualidade da série ao longo das temporadas, mas algo que eles nunca puderam reclamar foi a incômoda, porém, maravilhosa abertura. Os créditos iniciais tem como conceito dar um novo olhar para as ações do dia-a-dia, aproximando o serial killer (Dexter) a pessoas comuns ao mostrá-lo fazendo coisas normais em sua rotina. A ideia era mostrar que até os afazeres diários podem ser perturbadores se olhados do ângulo certo.

01) True Blood
True Blood foi finalizada em 2014 e ainda não vi uma abertura que fosse melhor que esta. Embalada por “Bad Things” de Jace Everett, a abertura começa com uma ambientação do local em que se passa a série, em meio a pântanos imundos, intercalados com flashes de uma pequena cidade. Ao longo dos créditos aparecem cenas entrecortadas de sexo, que em um primeiro momento são breves, mas vão aumentando gradualmente. Além disso, também é abordado o fanatismo religioso (tema frequente em True Blood) com um batismo bizarro, que lembra muito um exorcismo. Provocante, visceral e perturbadora, a abertura de True Blood mostra que até nas coisas mais ingênuas, existe um pouco de maldade.