Connect with us

Música

Produção musical por trás de artistas como Lagum e Clara x Sofia

Publicado

em

Design sem nome 1

Com novos grandes nomes da música em nosso país, nem sempre pensamos em quem está por trás de um hit. A cadeia do mercado fonográfico vai muito além de compor e gravar. Por isso, batemos um papo com Pedro Peixoto, engenheiro de de mixagem e masterização e produtor musical de seu estúdio, em Belo Horizonte (MG), Medisen Studios.

Com tantas áreas dentro do mercado da música, o que te chamou atenção para seguir na área de áudio?
“Apesar de tantos outros ramos na música, foi a parte da engenharia. Eu sempre fui muito técnico, me formei como engenheiro eletricista, mas fui músico também. Por mais que seja um músico de apartamento, amador, sempre levei a música muito forte na minha vida.  E descobri que existia um elo perfeito, a ponte entre a técnica e a arte. Descobri a engenharia da produção musical que é a arte de engenhar a música! E fiquei completamente apaixonado, né? Porque é uma área super técnica, mas que esbarra diretamente na criatividade musical.”

Com apenas 29 anos suas produções e mixagens somam mais de 160 milhões de plays nas plataformas digitais, tendo trabalhado com artistas da atualidade como Lagum, Clara x Sofia, a revelação Elana Dara, e até Jota Quest.

repro
(Reprodução/Instagram)

E, qual foi a maior dificuldade dentro da sua carreira até agora? 
“Foi viabilizar um sustento vindo da mixagem. A engenharia da mixagem, ser um engenheiro de mixagem, envolve um investimento muito alto, não só em equipamentos mas em cursos também, né? É um conhecimento muito avançado, muito técnico e demanda anos de treinamento auditivo. Então transpor isso de maneira que você viabilize um sustento diário financeiro daquilo, é árduo, é muito difícil. Uma vez que, essa produção não é tão valorizada no mercado da música. E não só isso, ser reconhecido nacionalmente como uma referência também, demanda um portfólio, demanda uma série de mix bem feitas.”

Além das produções, o produtor incentiva jovens que querem entrar no mercado de trabalho, com workshops e cursos onlines, que já somam mais de 400 alunos pelo país. Apesar da pandemia, este ano Peixoto ainda trabalhou com Jota Quest, no lançamento do single inédito “A Voz do Coração”, como engenheiro de masterização.

(Reprodução/Instagram)

Então, para finalizar, como você definiria a sua profissão de maneira simples para que novos jovens pudessem se interessar?
A minha profissão é a ponte entre a arte e a técnica. É o cara que vai pegar a gravação de vários instrumentos separados e vai transformar uma gravação em música. Através de movimentos técnicos, vai conseguir tocar o ouvinte e emocionar as pessoas. Pegar toda a bagagem técnica de engenharia de frequências, de compressores, de equipamentos de áudio e transformar isso tudo em movimentos que emocionam as pessoas. Esse é o meu trabalho!

Acompanhe Pedro Peixoto nas redes sociais, clique aqui.

Trending