in

Resumão! Taylor Swift expõe empresário e artistas se manifestam; saiba dos detalhes!!

(Taylor / Getty)

No último domingo (30), Taylor Swift publicou no Tumblr uma carta aberta demostrando completo desapontamento pela compra da Big Machine Records, gravadora da qual fazia parte, por Scooter Braun. Desde então, a história não para de ganhar novos capítulos. Por isso, iremos resumir os principais detalhes de toda a confusão.

Muito sincera nas palavras, Taylor dizia na carta que tentou comprar os direitos do trabalho, mas que não conseguiu. O que a gravadora propôs foi que ela assinasse um contrato onde para cada álbum novo lançado, ela ganharia os direitos de um antigo. Taylor não assinou e irá lançar o “Lover”, sétimo álbum da carreira, por outra gravadora.

+ “Lover” | Taylor Swift anuncia novo álbum e lança single, “You Need to Calm Down”
+ Com participação surpresa de Katy Perry, Taylor Swift lança clipe de “You Need To Calm Down”; assista!

Sendo assim, Scooter Braun, começou a possuir os direitos de todos os álbuns de Taylor. Outro ponto abordado pela cantora no texto foi o bullying que sofreu por Braun, Bieber e Kanye West, com quem já havia se desentendido há uns anos por conta da faixa polêmica “Famous”. A cantora também citou no texto uma foto em que Justin Bieber debocha descaradamente do ocorrido. Leia a carta na íntegra, clicando aqui.

Até aí, Taylor já havia ganhado força. Artistas como Britney Spears, Miley Cyrus e Adele deram unfollow em Braun, além de Halsey e Iggy Azalea se pronunciaram sobre o assunto. Foi aí que Justin Bieber resolveu publicar no Instagram uma resposta a Taylor se desculpando e pedindo para que eles conversassem.

Parece que isso tudo foi para obter simpatia e uma maneira dos seus fãs atacarem Scooter. Uma coisa que eu sei é que eu e o Scooter te amamos. Gostaríamos de conversar com você e resolver qualquer conflito, dor ou qualquer sentimento que precise ser tratado. Eu sinto que a única maneira de resolver o conflito é através da comunicação. Então brincadeiras não devem resolve nada. Nem Scooter ou eu, tem algo negativo a dizer sobre você, nós realmente queremos o melhor para você”, diz no texto.

Nos comentários da postagem, a esposa do cantor, Hailey Bieber, comentou que ele era um “cavalheiro” por ter a atitude que teve, o que não agradou muitas pessoas. Uma delas foi a modelo e atriz amiga de Taylor, Cara Delevingne. “Cavalheiro? Você deve estar entediada. Eu queria que você passasse menos tempo defendendo homens e mais tempo tentando entender as mulheres e respeitando suas reações válidas”, respondendo Hailey.

“Como um homem casado, você deveria estar enaltecendo mulheres ao invés de pô-las para baixo. Eu não tenho certeza se você sabe o que um pedido de desculpas significa. Como você disse, você não fala com ela em anos o que significa que você claramente não entende a situação. Eu entendo.”, completa a artista nos comentários.

Daí chegou a vez de Lisa May, ex affair de Justin e também cantora, se posicionar no Twitter. Segundo Lisa, teve a carreira prejudicada por conta dos mais diferentes ataques de Bieber e equipe. Conta do Twitter sumida, telefone trocado. A cantora viu a carreira acabar e ainda sofria bullying dos fãs de Bieber que diziam que ela merecia tudo o que estava acontecendo.

May também incluiu Selena Gomez na história dizendo o quanto Justin falava mal dela pelas costas. “Além disso, ele costumava falar mal de Selena me dizendo que o pai dele a odiava e que ela só o usou. Querido, sua equipe usa você e todos vocês usam a Selena. Como é a culpa da Selena você ser um babaca”, conta. Leia a confusão na íntegra aqui.

Depois de todos os acontecimentos e posicionamentos dos artistas, Taylor ganhava cada vez mais força. Todrick Hall, amigo da cantora e que já foi empresariado por Braun, contou que estava triste com o ocorrido, mas não surpreso. “Ele é uma pessoa má, que se preocupa apenas com seu dinheiro e em alimentar seu ego nojento. Eu acredito que ele seja homofóbico e eu ouvi de sua própria boca que ele não é um fã de Swift.”, contou o artista.

“Normalmente eu não falaria nada sobre isso porque eu tenho certeza que o Scooter vai me ameaçar como ele já fez antes para que eu fique calado, mas adivinha só Scooter, nada o que você faça contra mim será pior do que os seis anos da minha vida que eu não posso recuperar de quando eu era ignorado como seu “artista”.”, diz em outro tweet.

No Instagram, Scooter estava repostando uma série de stories de pessoas que o parabenizaram pela compra da BMG. Acontece, que um dos stories era de Dave Grutman, um amigo do empresário, e dizia “Quando seu amigo compra a Taylor Swift!!!”. Depois disso, até que Scooter tentou apagar a postagem, mas a internet foi mais rápida. Confira a foto abaixo:

Atacando diretamente os fãs e visando aumentar o lucro, os álbuns de Taylor Swift tiveram as vendas puras removidas do iTunes. Ou seja, o público que comprou os projetos na plataforma terá que comprar o álbum novamente para tê-los na biblioteca. Para saber mais sobre essa cachorragem, clique aqui.

Muitos artistas ficaram a favor de Taylor, mas outros foram a favor de Scooter. Um desses, foi Demi Lovato, que acabou de assinar contrato com o empresário. Em publicação nos stories, a cantora disse: “Eu lidei com pessoas ruins nesta indústria e Scooter não é um deles. Ele é um cara bom. Pessoalmente, eu sou grata que ele entrou na minha vida quando ele entrou. Por favor parem de expor as pessoas e bulinar elas. Tem ódio o suficiente no mundo.”. Precisamos dizer que foi criticada?!

Não satisfeita, Demi comentou a publicação de Todrick Hall defendendo Braun das acusações de homofobia, mas acabou apagando. Hall então escreveu a Demi falando que ela não pode comparar a experiencia dela com a dele, já que ela acabou de assinar com Braun.

“Não é porque você tem um amigo negro não significa que você ainda não pode ser racista.”, disse em um dos tweets. “Não tem como a Demi ver meu tweet, isso significa que alguém de sua equipe está chegando a eles, usando-os para defendê-lo. Lute contra suas próprias batalhas.”, mandando recado a Scooter. Vale lembrar que Demi atualmente não possui conta no Twitter.

Tentando esclarecer a história toda, o próximo a se pronunciar sobre tudo o que foi dito por Taylor foi Scott Borchetta, ex dono da BMG. Segundo texto publicado no site da Big Machine, o empresário havia avisado à Taylor sobre a venda um dia antes de acontecer e explica que ela teve a oportunidade de ser dona interina dos projetos desde que assinasse um novo contrato, mas ela não quis.

Em relação aos seus comentários sobre ‘estar chorando ou próximo disso’ todas as vezes que o nome do meu parceiro, Scooter Braun, era mencionado, eu certamente nunca experienciei isso. Eu sabia de problemas anteriores entre Taylor e Justin Bieber? Sim. Mas também houve vezes em que a Taylor sabia que eu era próximo ao Scooter e que o Scooter era uma fonte muito boa de informações sobre próximos lançamentos de álbuns, turnês, etc, e eu procurava ele para informações para nosso benefício. Scooter nunca foi nada além de positivo em relação à Taylor.“, contou.

Borchetta continua falando detalhadamente sobre como seguiram as negociações e do quanto foi transparente com Taylor em todos os momentos. Além da carta aberta, Scott também leva a público a própria mensagem em que falou com Swift sobre a venda.

Enfim, essa história a cada momento ganha um capítulo novo. Vamos ver até aonde isso vai. A qualquer momento retornaremos e atualizaremos esta matéria com alguma novidade.

Di Ferrero e Solange Almeida são os primeiros finalistas do “Show dos Famosos”

Pabllo Vittar anuncia Charli XCX como parceria em “111”